profile image

Philippe Ladvocat

Jornalista e produtor de vídeo formado pela PUC-Rio, deixou o Brasil em 2009

Philippe é jornalista e produtor de vídeo formado pela PUC-Rio, deixou o Brasil em 2009 e sente que não pertence a lugar nenhum porque pertence a todos os lugares. Gosta de discutir cinema e política na mesma intensidade, mas não tem medo de mudar de opinião.
Agência Brasil/Fotos Públicas/GettyImages

O que Bolsonaro, Donald Trump e Kim Kardashian têm em comum?

São três personalidades completamente diferentes: um é um empresário egocêntrico cuja vaidade o levou a se candidatar à presidência dos Estados Unidos; o outro é um militar político abertamente homofóbico, preconceituoso e ignorante; e a terceira é a estrela de um reality show sobre a própria família onde nada de relevante acontece mas que ainda assim é visto por mais de 3 milhões de telespectadores toda semana. Então o que as trajetórias de três figuras aparentemente tão distintas têm em comum?
28/11/2016 15:34 -02
ASSOCIATED PRESS

A bandeira do Brasil já é vermelha

Quando gritam, aos berros verde e amarelos, que "a nossa bandeira jamais será vermelha", as pessoas revelam o tamanho da falta de conhecimento. A bandeira do Brasil já é vermelha, manchada com o sangue de todos aqueles que morrem diariamente pelo descaso de uma população anestesiada aos problemas sociais e os homens e mulheres engravatados mais preocupados em achar um cargo público para o cunhado. Ela jamais terá a foice e o martelo porque nem Cuba e China vivem, de fato, o comunismo como foi idealizado, e ninguém vai tentar implementar isso em um país onde 10% da população detém 90% do dinheiro. A liberdade brasileira é parcial e muitas vezes virtual.
30/08/2016 11:05 -03
Shutterstock

A violência do silenciamento diário machuca mais do que um cuspe

Uma agressão muito mais moral do que física que não vai deixar marcas e muito menos atentou contra a saúde e o bem-estar corporal de quem o recebeu. Não é uma apologia ao cuspe, não é uma defesa política do autor do ato e nem a ideia de que violência verbal deva ser revidada com violência bucal. Mas é importante constatar que a violência moral que acontece todos os dias jamais mereceu manchete ou nota de rodapé.
29/04/2016 19:59 -03
Pekic

O egoísmo heterossexual perdeu a guerra

A batalha contra os direitos LGBT já foi perdida. Só é preciso continuar lutando para que fundamentalistas que assumem cargos públicos não consigam fazer o País regredir. Agora é uma questão de tempo até que quem esteja na luta consiga "aplicar" a igualdade nas legislações ao redor do mundo. Só espero que eu ainda esteja vivo no dia em que a maioria das pessoas deixe o egoísmo e a ignorância de lado e aceite que todos temos o mesmo direito de amar.
31/07/2015 09:52 -03