profile image

Michele Panzan

Médica especialista em ginecologia endócrina e reprodução assistida

Mestre em Ginecologia Endócrina e Climatério pela Escola Paulista de Medicina – Universidade Federal de São Paulo e Doutora pela Escola Paulista de Medicina – Unifesp, Dra. Michele é especialista em reprodução humana e coordena a unidade Campinas do Grupo Huntington, maior centro de reprodução assistida da América Latina. Com 15 anos de experiência clínica em reprodução humana, a médica tem propriedade sobre assuntos como menopausa precoce, gravidez em idade madura, preservação da fertilidade em pacientes com câncer, maternidade independente e técnicas de reprodução assistida – inseminação artificial, Fertilização in vitro (FIV), Injeção intracitoplasmática de espermatozoides (ICSI), Biópsia embrionária (CGH), vitrificação (congelamento rápido de espermatozoide, óvulos e embriões em nitrogênio líquido à baixíssima temperatura).
FotoimperiyA

Hábitos simples podem preservar e potencializar fertilidade feminina

Os profissionais de reprodução humana são procurados, na maioria das vezes, quando uma mulher tenta ser mãe e as dificuldades aparecem. Além das noções cientificas e técnicas, os especialistas aconselham as pacientes sobre quais atitudes podem ser importantes para conseguir ter filhos. Muitas recomendações são simples, ligadas a mudanças de hábitos, e podem fazer toda a diferença.
12/06/2015 17:20 -03
Alamy

Precisamos falar sobre oncofertilidade

Evidentemente, o câncer é uma doença grave e sua cura deve ser a prioridade, mas o ponto importante é que o paciente saiba que há uma opção para aumentar as chances de ter uma família no futuro. Muitas vezes, o tratamento é realizado e o paciente só fica sabendo das consequências à fertilidade após superar a doença, quando tenta ter um filho. A medicina reprodutiva é uma alternativa segura para estas pessoas, antes ou depois do início do tratamento do câncer.
27/04/2015 17:37 -03
chrismar/Flickr

Brasileiras planejam maternidade tardia e têm menos filhos

Algumas ações podem ajudar a preservar a fertilidade mesmo em idade avançada. Um hábito muito importante é visitar um ginecologista periodicamente. As consultas podem revelar desequilíbrios hormonais ou outras situações perigosas, que podem ser tratadas quando diagnosticadas rapidamente.
12/03/2015 00:47 -03
quesemanas/Flickr

DSTs podem afetar a fertilidade. Saiba quais delas - e como se proteger

Quando uma destas patologias não é diagnosticada e tratada a tempo, seus sintomas podem evoluir, especialmente nas mulheres. Elas costumam afetar a tuba uterina, que é o caminho percorrido pelos espermatozoides ao encontro do óvulo. Esta parte da estrutura feminina pode inflamar e ter suas funções obstruídas ou, até mesmo, ser danificada.
27/01/2015 19:04 -02