profile image

Marcelo Teixeira

Relações públicas e social media que adora expressar suas ideias

Atualmente morando em Dublin (IE), Marcelo Teixeira é um coração rebelde que descobriu que o primeiro passo para começar uma revolução é por si mesmo. Formado em Relações Públicas, com mais de dez anos de experiência em comunicação corporativa, tendo passagem pelas maiores agências do setor atendendo grandes empresas como Goodyear, Carrefour, MSC Cruzeiros, Accor Hotéis. Enquanto morava no Brasil também dava palestras sobre novas mídias e comunicação em gerenciamento de crise de imagem. Sempre com uma opinião sobre tudo, adora expressar suas idéias e ouvir a dos outros, costuma questionar tudo, inclusive as suas próprias convicções, afinal segundo o próprio isso faz parte da #revolução que decidiu começar. Se quiser acompanhá-lo ou entrar em contato digite /marcelorp13 após o endereço da sua rede social favorita.
Fábio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

'Querido Fernando Holiday, vidas negras importam'

Querido Fernando Holiday, aqui quem fala é Marcelo. Assim como você, eu sou negro e faço parte da nada generosa classe média, um espaço com poucos da minha cor e da sua, já reparou? Ou você estava tão ocupado falando que negros se fazem de vítimas e esqueceu de reparar que nos lugares bacanas que frequenta você é o único negro em posição de consumidor?
28/11/2016 14:42 -02
themacx via Getty Images

Saudades de casa mas não de onde a casa está

E justamente isso que acaba dando espaço para o preconceito velado, que faz com que um segurança ao ver um negro, por exemplo, entrar em um hotel de luxo, questionar onde ele vai, por não acreditar que ele seja hóspede. Pois nos recusamos a ver quem sempre vimos na posição de serviçal como recebedor do serviço. Você consegue entender como seria libertador então nos livrarmos da cultura de serviço? E por fim, você entende porque sinto falta de casa mas não de onde a casa está?
29/09/2016 17:40 -03
Meriel Jane Waissman

O diabo veste desconstrução

No final das contas, desconstrução não é olhar para o preterido e sentir solidário a sua dor, mas querer trabalhar por uma sociedade que não o machuque assim, e esse tipo de revolução, meu amigo, começamos em nós mesmo.
13/06/2016 12:19 -03
Andrew Holt via Getty Images

Ele conheceu a verdadeira face de 'Deus' e se decepcionou

Lá estava ele, um "homem de bem" que defendeu a família tradicional, o fim do aborto, a submissão feminina e a superioridade de algumas raças, tudo baseado em nome de Deus. Ele tinha acabado de fazer a passagem. Em seu velório, todos elogiaram como ele foi uma pessoa boa, que lutou pela família. Então ele aguardava tranquilamente para ser atendido, eis que o recepcionista após uma ligação o avisa: "O senhor pode entrar, ela irá atendê-lo agora mesmo".
11/04/2016 16:25 -03
Reprodução/Facebook

O que aprendi com a incoerência de Claudio Botelho

Esse surto do Botelho mostra, claramente, a motivação da nova direita, e isso me assusta muito. Ela se baseia na intolerância. O governo Dilma, as suspeitas de corrupção, e a ineficiência dele (o que por si só não justifica impeachment) são apenas muletas politicamente corretas para querer encerrar um ciclo que o Brasil entrou no primeiro mandato de Lula.
22/03/2016 18:20 -03