profile image

Gleyma Lima

Jornalista feminista, pós-graduada em Gestão da Sustentabilidade

Gleyma Lima, 29 anos, jornalista, feminista, cearense e pós-graduada em Gestão Estratégica da Sustentabilidade. 10 anos de experiência nos segmentos de comunicação corporativa, redação e responsabilidade social. Grande experiência cultural após viver na África do Sul e Moçambique, viajar a trabalho para o México e realizar trabalhos na área de comunicação e responsabilidade social para Sex Worker, Embaixada da Noruega, FIFA, Governo de Moçambique e ONU Mulher. Textos publicados em locais como: Diário do Grande ABC, Agora SP, DCI, Opera Mundi e Carta Capital.
midianinja/Flickr

Não gosta da ideia do aborto? Não faça um

A sua opinião não vai mudar o fato de que mulheres que não querem ter filhos abortam diariamente. Mulheres religiosas, mães de família, adolescentes, mulheres pobres, mulheres ricas, mulheres casadas, mulheres solteiras, mulheres empregadas, desempregadas abortam todos os dias. Mulheres de todos tipos abortam e a opinião de ninguém vai mudar isso. A única diferença é se elas vão ter direito a um aborto seguro ou não. E é isso o que mais interessa, pois todos os anos cerca de 47,000 mulheres morrem e 8 milhões sofrem traumas físicos e mentais irreversíveis devido a abortos inseguros.
23/02/2016 16:01 -03