profile image

Danillo Ferreira

Cofundador do Abordagem Policial e oficial da Polícia Militar da Bahia

Danillo Ferreira é blogueiro desde 2004, e policial militar desde 2006. Em 2007 foi um dos fundadores do Abordagem Policial. Atualmente é associado ao Fórum Brasileiro de Segurança Pública.
Getty Images

O extremismo no debate da segurança pública no Brasil

À esquerda e à direita, temos assistido a criação de uma estrutura discursiva que é terreno fértil para que a violência seja plantada e brote dando frutos autoritários - aqui e ali já surgem casos noticiados de assédio, abusos e coação física e moral. Quando as (não) discussões se referem a temas ligados à segurança pública, que, em si, já possuem conceitos extremos, que envolvem bens jurídicos como a vida e a liberdade, o extremismo tem chegado a níveis assustadores de intolerância.
11/06/2015 09:27 -03
igorschutz/Flickr

O que a polícia consegue prevenir?

Tanto incorporamos (os policiais) a condição de prevenir a violência que, às vezes, nos cobramos e somos cobrados por nos anteciparmos a eventos inevitáveis, causando sensação de impotência aos policiais e levando os analistas da atuação policial a conclusões equivocadamente negativas sobre os esforços empregados pela polícia.
13/05/2015 09:51 -03
DANIEL CASTELLANO/AGÊNCIA DE NOTÍCIAS GAZETA DO PO

'Há uma orientação política irresponsável do governo para a utilização da polícia'

O ideal é atuar de maneira pontual, cessando cirurgicamente a prática de alguma violência, reagindo apenas contra o responsável por ela. Mas isso é o ideal. Nem sempre há treinamento e equipamento para isso. Às vezes simplesmente não é possível identificar responsáveis. Às vezes falta paciência, preparo psicológico e controle das emoções.
30/04/2015 10:54 -03
aruba200 via Getty Images

O genocídio brasileiro é macho

Essa maioria absoluta dos homens como autores e vítimas de violência não é pueril. Tão grave quanto evitarmos o controle e a regulamentação das drogas ilícitas no Brasil, criando uma ilegalidade impossível até mesmo para drogas menos graves que o álcool (como a maconha), é o fato de nós, machos brasileiros, não sermos capazes de resolver conflitos interpessoais sem uso da violência.
06/04/2015 16:56 -03
Fotos GOVBA/Flickr

Entrevista: um policial que matou pela primeira vez

'Conheço colegas que já mataram várias vezes, e já perderam a capacidade de sentir. Isso é um problema. Essa missão que o policial assume é muito difícil e muito dura. Veja bem: você praticamente está dando sua alma por esse serviço. E tem medo de trabalhar para não ser punido. É complicado.'
10/02/2015 15:17 -02
Getty

Como evitar que seu filho seja vítima de violência

Nós, homens, somos péssimos em resolução de conflitos. Desde muito novos aprendemos a lidar com os desacordos naturais da convivência com grosseria, arrogância e força bruta. Somos socialmente treinados para o embate, e a manifestação afetiva desde cedo é associada à negação da masculinidade.
27/01/2015 10:36 -02