profile image

Augusto Getirana

Engenheiro civil e hidrólogo

Engenheiro civil e hidrólogo, vive em Washington DC e atua como cientista no Laboratório de Ciências Hidrológicas do centro de pesquisas Goddard Space Flight Center da NASA. Doutor pela UFRJ e pela Universidade de Toulouse III, teve experiências pós-doutorais no serviço meteorológico francês (Meteo-France) e nas agências espaciais francesa (CNES) e americana (NASA) em temas abordando recursos hídricos em diversas regioes do planeta. Sua tese foi duplamente agraciada com prêmios pela CAPES e suas contribuições à ciência enquanto aluno de doutorado foram reconhecidas pela COPPE/UFRJ durante celebração de aniversário da instituição. Com dezenas de publicações em periódicos renomados internacionalmente, tem colaborado e atuado em projetos científicos relacionados ao ciclo da água utilizando modelos computacionais e dados de satélite junto a instituições europeias, norte-americanas e sul-americanas. Grande parte de sua carreira tem sido dedicada à melhor compreensão dos processos hidrológicos na Amazônia, voltando-se mais recentemente também para questões relacionadas a eventos extremos no Brasil e suas implicações socioeconômicas. Como hobby, gosta de praticar mergulho e fotografia, preferencialmente explorando novos destinos.
ferjflores/Flickr

Brasil: água demais e gestão de menos

Tendo em vista que sobram recursos hídricos no mundo e, em especial, no Brasil, a questão principal não se trata de como garantir água para a nossa geração ou as futuras, mas sim de saber gerir o recurso, tendo como base o conhecimento da sua distribuição espacial e temporal altamente heterogênea e, por vezes, incerta. Para isso, precisamos de (1) políticos competentes capazes de tomar decisões em prol da sociedade, além de (2) técnicos e acadêmicos portadores de um conhecimento mais aprofundado da dinâmica hídrica, meteorológica e climatológica no País.
20/03/2015 16:16 -03