OPINIÃO

Se perguntarem o que é o amor pra mim...

05/02/2016 21:00 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Anthony Harvie via Getty Images
Woman in empty warehouse hugging red heart made of balloons

Amar é simples. Amar faz bem. Amar te faz melhor.

Pronto. É isso. De nada. Pode ir lá ser feliz.

Anos de música pop e cinema alternativo podem nos fazer acreditar que amor dói. Mas amor não dói. Se está doendo, é outra coisa.

Pode ser ciúme, que faz alguém viver querendo controlar tudo. Seja o ciúme louco seu ou da outra pessoa, não adianta jogar a culpa no outro, se é você que escolhe ficar.

Pode ser falta de amor. Mas amor não é obrigação. Amor não se cobra. Não se prova. Não se retribui. Não se recompensa. Não se dá por pena, nem se demanda por decreto. Se você precisa de provas de amor, pode ser que falte em você.

Pode ser medo. De perder alguém. Mas não se pode perder o que não se tem. Pessoas não são propriedade. E propriedades não são sua identidade. Cultivar seus interesses e sua vida interior podem prevenir o medo de ficar sozinho, o que deveria ser um prazer.

Pode ser um amor inventado, exagerado como Cazuza. Mas amor de verdade não tem exagero, nem firula, nem fogos de artifício diário. Amor verdadeiro é sopa quente no inverno e picolé no verão: é a solução mais simples pro que você precisa.

Amor dá chão e asas. Você se sente ao mesmo tempo em casa e com vontade de ganhar o mundo. Se te prende, não é amor. Se você não tem onde pousar, também não.

Amar te deixa em paz. Pra ser você. Pra dar e receber. Sem jogo. Se tem jogo e regra, não é amor.

Se você tem que fingir ser outra pessoa, não é amor. Se você continua exatamente igual, também não. Amor te ensina a se conhecer melhor, e querer ser melhor. Porque todos temos nossas neuroses, limitações e medos. E o amor nos faz querer vencer todos.

Se está faltando amor, comece dando. O problema é que estamos querendo receber antes de dar. Se sentimos que o amor pode acabar, é porque não amamos incondicionalmente. A nós mesmos e aos outros - estranhos, familiares, conhecidos.

O amor é um músculo. Precisa ser exercitado, incondicionalmente, pra durar.

LEIA MAIS:

- Precisamos falar sobre o meu, o seu, o nosso preconceito

- Meu primeiro assédio e nossa esperada liberdade

Também no HuffPost Brasil:

Fotógrafo tira fotos da namorada que tem vergonha de câmeras

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: