OPINIÃO

Confissões antes dos 30

16/02/2016 15:21 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:53 -02
Divulgação

Vou chegando perto dos trinta anos sentindo que tenho contas a prestar - talvez por ter estudado um tempo em colégio católico, talvez pela culpa que nós mulheres somos treinadas a sentir.

Talvez por ter jurado pra mim mesma que não teria questões com a chegada da fatídica idade, e me ver agora procurando cabelos brancos.

Não são confissões visando nenhum perdão. São minha forma de amadurecer percebendo que não devo satisfação e não preciso agradar a ninguém.

Nada muito sério. Algumas mentiras, algumas omissões, algumas hipocrisias, alguns furtos. E nenhuma traição, até porque assumir traição é mais pela paz de espírito de quem traiu do que a da pessoa traída, puro egoísmo.

***

Bê, eu nunca vi os primeiros filmes do Star Wars - os episódios IV, V e VI. Eu não sei como você chegou à conclusão de que eu tinha visto e era fã, e só percebi naquela viagem, quando você não entendeu como EU não tinha adivinhado que o personagem na minha testa era Yoda. Mas tinha muita gente e eu não tive como corrigir.

Confesso também que, apesar de ter estudado cinema, nunca vi clássicos como O Mágico de Oz, ...E o vento levou e que dormi na sessão de 2001: Uma Odisséia no Espaço, até hoje pra um dos filmes mais chatos da história.

Mãe, eu fumo maconha. Sou hipócrita o bastante pra poder dizer que nunca dei dinheiro ao narcotráfico, porque na faculdade eu não entrava nas vaquinhas. Mas aqui na Califórnia, onde é legalizado, eu fumo sem culpa. É bem boa, de primeira qualidade. Recomendo.

Vó, eu sou gay. Eu sei que você sabe, até porque eu não escondo - você inclusive conheceu todas as namoradas que eu tive. Mas essa coisa de ninguém falar sobre isso porque você tem cabelo branco e faz comentários homofóbicos não tem muito sentido, né?

Gabi, acho que eu tive uma crush em você no colégio, coisa boba de 5 minutos, que passou tão rápido quanto veio. Não vou falar pra você assumir que foi recíproco, mas seus trinta anos tão vindo aí também, caso você queira.

Corpo, sua bunda é grande. Anos de "alimentação saudável" te convenceram do contrário, mas a idade está aumentando e a submissão aos padrões de beleza impostos pela mídia diminuindo. Então prepare-se para a voluptuosa realidade, que vem pra ficar.

Ex-cliente, eu não gostei de trabalhar pra você. O mundo tem problemas de verdade demais pra tanta gente gastar tanto tempo e dinheiro tentando vender produtos, insegurança e baixa auto-estima.

Ex-chefe, eu sei que antes de ir embora eu falei na sua cara que o que você fazia era assédio moral. O que eu não falei é que você também é vítima de um ambiente de trabalho tóxico, em que a humilhação, principalmente da mulher, é o modus operandi. Foi aquilo: "Não imagine que te quero mal, apenas não te quero mais". Fica bem.

Lojas Americanas: eu roubei muitas balas suas. Outback: roubei algumas facas e copos. Não me orgulho, coisa de criança e adolescente que não tem o que fazer e brinca com a lei em um país em que jovens negros e favelas, pelo mesmo motivo, seriam provavelmente espancados.

Amig@, eu te acho preconceituos@. Se você não luta contra desigualdades históricas. Se você é acha que cada um tem que correr atrás do seu, e foda-se os movimentos sociais. Se você é contra o feminismo. Se você acredita que a melhor arma contra o preconceito é não dar bola pra ele. Se você acha que não existe racismo, ou que a solução pro racismo é cada pessoa negra focar em ser bem-sucedida. Se você acha que o problema não é a homofobia, e sim a comunidade LGBTQ ser diferente demais, "efeminada" demais, espalhafatosa demais, "caminhoneira" demais, trans demais.

***

Eu também sou preconceituosa. Todos somos. Mas dá pra tentar mudar, independente da idade.

LEIA MAIS:

- Precisamos falar sobre o meu, o seu, o nosso preconceito

- Se perguntarem o que é o amor pra mim...

Também no HuffPost Brasil:

22 livros escritos por mulheres que todo homem deveria ler

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: