profile image

Dany Santos

Mãe e feminista, escreve no 'Quartinho da Dany'

É formada em Letras pela UFF - Universidade Federal Fluminense e professora da rede pública. Mãe de Caio e Artur, feminista e ativista do parto e da infância livre. Escreve no blog Quartinho da Dany desde 2008 e publica dicas de alimentação saudável infantil em sua conta do Instagram, @faladany.
Neil Webb via Getty Images

A masculinidade tóxica que matou 12 pessoas em uma noite de Réveillon

A morte de Isamara Filier e seus familiares é o efeito brutal do machismo na vida das mulheres. É por isso que o feminismo se faz necessário. É urgente pensar nas mais diversas formas de proteger mulheres e libertá-las. Sidnei, o autor do crime, não é um personagem fictício louco que habita um lugar longe do nosso planeta. Ele é aquele homem que brinca que lugar de mulher é pilotando fogão, é aquele tio que diz que política não se faz com mulher, é aquele primo que escreve posts machistas, é aquele marido que brinca que quem manda ali é ele, é aquele filho que não lava o próprio prato e explora a mãe. Sidnei está na nossa casa, nas nossas festas, na nossa universidade, no nosso escritório. Sidnei é mais comum do que você imagina.
02/01/2017 16:50 -02
Getty

Por um Natal mais feliz e com rabanada de verdade

Cozinhar legumes no vapor ou fritar uma rabanada no Natal é um ato libertador e cheio de afeto. Não podemos sair de um quadro doentio de excesso de industrializados e cair em outro, o da ortorexia. Que a comida seja nosso remédio e nosso prazer. Que seja nosso remédio para o corpo e para a alma. Afinal, comer não se resume a nutrir só o corpo. Feliz Natal com rabanada de verdade!
21/12/2016 09:31 -02
Madeleine Lenz via Getty Images

30 frases machistas que tentam te controlar e você não percebe

Aliás, seu sobrenome nesse mundo machista é LUTA, gata. Faça o que sente vontade. Não interessa se seu vestido é longo ou curto. Ninguém tem direito de te assediar, te maltratar, te violentar. Você é livre. Você não precisa sofrer pra ficar bonita. Se gosta de frequentar salão de beleza, frequente. Se não gosta, não frequente. A escolha é sua. Você é livre.
15/12/2016 15:41 -02
Adriano Machado / Reuters

O Brasil de luto e a insensibilidade do Congresso

Do lado de fora, bombas, cassetete e gás de pimenta. Do lado de dentro, um coquetel antes de aprovar o congelamento de gastos por vinte anos. Isso é reflexo de um governo antidemocrático, ilegítimo e que não deseja dialogar com a população. Aprovar uma proposta que causará limitação drástica de gastos públicos por 20 anos em um dia em que foi decretado luto nacional é, no mínimo, um ataque à democracia e um enorme desrespeito ao povo brasileiro. Estamos de luto. Pelas vítimas do acidente de avião e pelo povo brasileiro vítima deste governo.
01/12/2016 13:15 -02
Creatas via Getty Images

Acelerar processo de alfabetização só serve para gerar ansiedade

Ensinar letras, números e inglês na Educação Infantil é querer inserir a criança no mundo adulto o mais rápido possível. Já vemos isso acontecer nas roupas adultizadas, nas danças, na adultização precoce. Querem que aquele mini ser tenha uma agenda digna de executivo e que aprenda logo os códigos do mundo adulto. Querer fazer uma criança de cinco anos permanecer sentada, em silêncio, lendo e escrevendo é uma tentativa cruel de apagar a primeira infância. A primeira infância deveria ser dedicada a brincadeiras, aos amigos e à liberdade de ser criança. Querer colocar esse peso do mundo adulto nas mãos pequeninas de crianças que ainda estão trocando r pelo l na fala é um equívoco tão grande quanto exigir delas atitudes adultas.
29/11/2016 17:46 -02
Sergio Moraes / Reuters

A esquerda brasileira precisa acordar

A população vota em quem fala a sua língua, em quem promove a sensação de pertencimento e em quem lhe representa, seja por ser do povão ou da igreja. Freixo não se enquadrou em nenhum deles. Se a esquerda não aprender a se comunicar para além das universidades, dos coletivos e de uma militância que não chega à periferia, estaremos fadados ao obscurantismo de um Estado desigual e demagogo.
23/11/2016 14:35 -02
Plume Creative via Getty Images

Em defesa da sanidade materna

Ando preocupada com a sanidade materna. Eu entro nos grupos maternos no Facebook e, num primeiro minuto, já consigo perceber o tanto de mãe exausta à beira da loucura. Exaustão por passar o dia catando brinquedos o dia todo. Um dos princípios do método montessoriano é a organização do espaço. Uma culpa avassaladora por não conseguir pagar uma escola montessoriana, que custa, no Brasil, por volta de mil reais. Um medo enorme de não colocar o colchão da criança no chão porque, segundo Montessori, TEM QUE ser no chão. Até se você fizer cama compartilhada. A criança precisa ter autonomia. É bom ter um cantinho na sala preparado para a criança com brinquedinho na estante, tapete pra ioga e mesinha (de material natural, por favor).
22/11/2016 18:58 -02
Andrew Rich via Getty Images

Sobre não querer 'aturar' crianças

Eu vou acreditar que vocês consideram razoável impedir a entrada de crianças em estabelecimentos comerciais porque não conhecem a realidade de muitas mães. Vou tentar esclarecer da melhor forma possível. Eu sou mãe. Mãe de dois. Cuido deles o dia todo enquanto meu marido trabalha. Opção nossa, conversada e ponderada. Às vezes eu tenho vontade de sair no meio da tarde pra tomar um café num lugar bacana, bonito e com comida gostosa. Então, eu pego os dois e os levo a uma confeitaria com um buffet delicioso de café da tarde. Cada um escolhe o que comer e eu posso, finalmente, tomar meu café na companhia dos meus pequenos companheiros.
29/10/2016 15:18 -02
phloxii via Getty Images

Homens, vocês não são donos de mulheres e filhos

É preciso criar meninos que se tornem homens que saibam que esposas e filhos não são seus objetos, que eles não são donos dos seus corpos e de sua vida. É urgente que eles saibam, desde cedo, que podem expressar seus sentimentos de outras formas, que é permitido chorar, que pedir ajuda é essencial e que precisam aprender a lidar com os "nãos" da vida. Precisamos criar meninos que saibam perder e errar sem precisar agir com brutalidade. Precisamos desconstruir essa criação de meninos que se baseia em banalizar o bater, o lutar, as agressões. Brutalidade não é "coisa de menino". É coisa de agressor. Que aprendam os meninos de hoje para que não se tornem os futuros agressores e assassinos.
26/10/2016 23:38 -02