OPINIÃO

A Tautologia, a Vaguidade e os discursos eleitoreiros

20/10/2014 10:41 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:36 -02
Marc Wathieu/Flickr
Classwork at HEAJ (Haute Ecole Albert Jacquard, Namur, B) : graphic research inspired by Saul Steinberg's work.

No dicionário, Tautologia é definido como "1 Gram Vício de linguagem que consiste em repetir o mesmo pensamento com palavras sinônimas. 2 Lóg Erro que apresenta, como progresso do pensamento, uma repetição em termos diferentes." (Fonte: Dicionário Michaelis).

Na filosofia diz-se que um argumento é tautológico quando se explica por ele próprio, às vezes redundante ou falaciosamente (fonte: Wikipedia).

Chamo a atenção para: "Erro que apresenta uma repetição em termos diferentes" e "argumento que se explica por ele próprio". Grave isso e preste atenção.

Vou dar um exemplo de um argumento tautológico: "O mar é azul, posto que, em sua essência possui como coloração predominante a tonalidade azulada, que o torna, às vistas de quem o observa, uma imensidão de cor azul".

Parece bonito, não? Mas o que eu disse é que o Mar é azul, porque é azul! Ou seja, não disse nada, não justifiquei nada, não expliquei nada.

Esse instrumento de retórica é muito usado na política e novamente vem sendo muito usado na eleição presidencial deste ano.

Outro instrumento muito útil e usado nas campanhas políticas é a "Vaguidade" (definição do dicionário Michaelis: "vagueza, acepção").

Ou seja, discursos com conteúdo repleto de expressões linguísticas vagas, mas que trazem, na sua vasta possibilidade semântica, forte conteúdo emocional, que abocanha o eleitor médio, que sem ter repertório suficiente, acaba sendo fisgado pela emoção.

Estes dois instrumentos, a Tautologia e a Vaguidade, são fortíssimos para convencer aqueles que, por não terem conhecimento suficiente, não conseguem se aprofundar nas complexas questões dos assuntos macro e micro políticos.

Então, tais eleitores tendem a votar com a emoção: O mais simpático, o que traz em sua fala valores que o pegam pelo lado emotivo (e aqui, entram vários instrumentos populistas).

Sugiro que pensem nisso. Ao assistir os debates, tentem identificar nos discursos dos candidatos argumentos tautológicos e vagos ! Vão encontrar de montão!

Então, a verdadeira missão é procurar as verdadeiras e concretas propostas. Vejam quais dos candidatos trazem reais planos de governo, reais propostas para alterar o que está ruim.

Depois é só ver quais propostas concretas estão de acordo com os seus valores, com os seus ideais, com a realidade dos fatos.

Não vote com o coração, vote com a razão!

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.


Para saber mais rápido ainda, clique aqui.


VEJA TAMBÉM NO BRASIL POST:

Memes do #DebateNaRecord