OPINIÃO

Roqueiros conservadores reproduzem os mesmos preconceitos que sofreram

23/02/2016 10:11 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:53 -02

Na primeira metade do século XX os conservadores brancos, das famílias tradicionais, diziam que o blues, o jazz, o samba e depois o rock'n roll não era música, mas apenas uma algazarra inútil de marginais, de bêbados e de gente vulgar que só falava de promiscuidade, bandidagem e drogas. Mais tarde, o punk e o heavy metal também foram recorrentemente estigmatizados como um lixo barulhento, infernal, decadente e imbecilizante.

Este vídeo é uma reflexão para velhos roqueiros conservadores que reproduzem, principalmente em relação à música negra contemporânea, os mesmos preconceitos que já sofreram.

Assista:

E inscreva-se no meu Canal no YouTube

LEIA MAIS:

- Por que Einstein era Socialista?

- Ser franco não significa ser estúpido! (VÍDEO)

Também no HuffPost Brasil:

Discos de Jazz para quem nunca ouviu jazz

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: