profile image

Ana Luísa Lacombe

Apaixonada pela arte de contar histórias, Ana Luísa Lacombe costuma dizer que mantém o olho na plateia e um diálogo próximo e quente, como nas antigas conversas ao redor da fogueira. Teve seu trabalho de atriz premiado diversas vezes pela APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte) e lançou livros como Quanta História Numa História, onde divide com o leitor suas experiências de narração, A Árvore de Tamoromu, ilustrado por Fernando Vilela e ganhador do prêmio de Melhor Reconto pela FNLIJ, e Pedalando, Pedalendo, Pedalindo, livro ilustrado por Ivo Minkovicius.
Alberto Ruggieri via Getty Images

Uma pílula de sabedoria para deixar 2016 para trás e encarar 2017

Quando chegamos nessa época do ano sempre temos a sensação de que corremos atrás do tempo ou ele corre atrás da gente. Tudo foi tão rápido. Um ano especialmente duro para todos. A cada momento um acontecimento atordoante. Sem tempo para incorporar uma ideia, logo vinha outra notícia que nos fazia engolir a anterior. E, assim, fomos nós os engolidos nesse redemoinho louco que foi 2016.
28/12/2016 13:16 BRST
ZenShui/Michele Constantini via Getty Images

Não tenha medo de recomeçar a trama da sua vida

Quem conta um conto aumenta um ponto... Os termos ligados ao universo da tecelagem sempre estiveram relacionados com as histórias. Muitos contos de fadas foram urdidos e propagados por aquelas que fiavam, teciam e bordavam. Seus sonhos, medos e anseios estavam ali retratados e eram tramados, enquanto trabalhavam. Bordavam possibilidades e a cada repetição outros pontos eram acrescentados ou modificados. E para não perder o fio da meada, hoje vou falar sobre linhas, agulhas, histórias e vínculos.
10/10/2016 14:03 BRT
Wavebreakmedia via Getty Images

Um livro sem palavra estimula a leitura? Sim!

Aprender a ler pode parecer um passo atrás. A linguagem está dominada quando se dá o processo de alfabetização. A criança está com um rico vocabulário, desenvolta na sua comunicação e se vê lendo frases curtas, palavras repetitivas e, às vezes, sílabas soltas sem nenhum significado. Quem sabe essa brincadeira não a ajudaria a encontrar o fluxo da leitura?
01/06/2016 18:51 BRT