OPINIÃO

1 quilo e meio de alcatra, por favor

Da ganância dos empresários até o pagamento de propinas... Fiscais corruptos, políticos, cabeças de porco. Tudo converge na podridão.

27/03/2017 08:35 -03 | Atualizado 28/03/2017 00:55 -03
Ueslei Marcelino / Reuters
Articulista aborda os efeitos da Operação Carne Fraca.

Eis que a população foi surpreendida. Grandes empresas, as maiores do mundo — e brasileiras — foram pegas na esparrela. Adulteraram, mascararam, envenenaram. Venderam-nos carne podre, num esquema onde todos se encontram.

Da ganância dos empresários — mais lucro acima de tudo — até o pagamento de propinas e ligações estranhas, foi um show de horrores. Fiscais corruptos, políticos, cabeças de porco. Tudo converge, na podridão.

Um pouco demais, por certo. Fizeram um estardalhaço, a PF colocou em risco uma das indústrias mais lucrativas e importantes de nosso país.

Se um alienígena aportasse no Brasil de hoje, ele fatalmente entraria de volta em sua nave e iria procurar outros rumos...

Não, pera... O que isso mostra pra gente, camarada?

A parada é coisa nossa, não é privilégio da classe política a safadagem. Veja bem, temos aqui um coquetel perfeito. Grandes empresas e seus colaboradores de alto escalão, funcionários públicos e políticos, todos juntos. No mundo real é assim. Até o tal vereador feriado, arauto da decência com a coisa pública (ra!) fez tramoias. E é assim porque é essa a configuração de nosso país.

E daí, tio Piaz, isso é obvio, queremos respostas!!!

Não há. Mas podemos afirmar algumas coisas...

  1. Não há perigo maior em comer carne hoje do que ontem e o perigo de amanhã continuará o mesmo que hoje. Gosta de salsichas? Veja o meme ao fim do texto.
  2. Enterraram um esquema podre. Criarão outro mais refinado. Ouroboros.
  3. Aliás, interessante ver como os esquemas são formados no nosso país. Não precisa ter um aparato tosco, deficiente para a corrupção reinar. Os caras pegam um sistema que funciona, que tem recursos e padrão internacional que é o nosso S.I.F [Sistema de Inspeção Federal] e conseguem arrumar uma forma de deturpar e jogar tudo no ralo.
  4. Nunca é tarde para refletir sobre o que comemos e como a indústria das facilidades de hoje é ainda deficiente em vários aspectos. Não tinha picanha em saquinho quando eu era criança, será que era pior?
  5. Os ruralistas agem assim e propagam em campanhas de web e outras mídias justamente o contrário do que são. Eles travestem-se de "Sassá Mutema" do povo brasileiro quando de fato são o "Darth Vader" em seu maior momento de comunhão com o lado sombrio da força.

Pois é. E onde está a esperança?

Nas crianças. Eu, jovem ainda em meus 43, vejo nos meus uma geração perdida entre o consumismo e a utopia. De concreto, a certeza que não nos aposentaremos jamais. Os da geração anterior me parecem mais interessados na distopia. Jovens reacionários. Já os que nasceram na última década do XX em diante, eles têm o futuro nas mãos.

Reprodução/Twitter

*Este artigo é de autoria de colaboradores do HuffPost Brasil e não representa ideias ou opiniões do veículo. Mundialmente, o Huffington Post é um espaço que tem como objetivo ampliar vozes e garantir a pluralidade do debate sobre temas importantes para a agenda pública

LEIA MAIS:

- Produtos frigoríficos não apresentam risco à saúde, diz ministro

- China volta a importar carne brasileira, e ministro Blairo Maggi agradece 'gesto de confiança'