OPINIÃO

O sistema eleitoral britânico

11/05/2015 18:34 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02
AP

As eleições que aconteceram no Reino Unido na quinta-feira passada revelaram alguns elementos bem particulares sobre o sistema político britânico. O fato merece uma reflexão no contexto internacional. É um produto de uma lenta evolução, ao longo dos séculos, desde o primeiro parlamento inglês que se formou há 750 anos.

Resumindo, as eleições britânicas são:

- Decisivas. Quase sempre resultam num governo de maioria, como é o caso desta vez, de um governo conservador. Um sistema tão decisivo produz resultados surpreendentes - nestas eleições, um partido recebeu 4.7% dos votos totais no país e elegeu 56 deputados. Entretanto, um outro partido ganhou 12.9% dos votos e elegeu apenas um deputado. São as consequências desse sistema...

- Locais. O voto não é diretamente para o primeiro-ministro, mas sim para os 650 deputados, que, por sua vez, decidem quem será o primeiro-ministro. Cada deputado é eleito por mais ou menos 75 mil eleitores. Isso implica uma ligação direta entre o deputado e o seu eleitorado.

- Baratas. Nas eleições britânicas de 2010, o montante gasto por todos partidos foi por volta de 130 milhões de reais. Isso tem a ver com a natureza das eleições locais, já que cada distrito é relativamente pequeno. Em comparação, no Brasil se gastou 1 bilhão de reais nas últimas eleições para deputados federais. Embora deva-se admitir que os distritos e o País são muito maiores.

- Lentas na sua contagem. Cada eleitor vota utilizando uma cédula de papel e cada distrito conta seus votos manualmente, um por um. Nada das urnas eletrônicas do Brasil, que mostram resultados tão instantâneos.

- Rápidas nos seus desdobramentos. Dentro de doze horas depois do resultado final no Reino Unido, o Primeiro-Ministro assume o poder (neste caso, voltou a assumí-lo, por ter sido reeleito) e logo em seguida anuncia seus principais ministros de Governo. Os líderes dos três partidos que tiveram resultados ruins, incluindo do partido principal da oposição, pedem afastamento da função de líderes.

VEJA TAMBÉM:

Eleições no Reino Unido