OPINIÃO

'De Volta para o Futuro': O que mudou de 1985 pra cá?

21/10/2015 12:13 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Reprodução

O filme De Volta para o Futuro estreou nos cinemas há 30 anos. O personagem principal, interpretado por Michael J. Fox, viajou no tempo até 1955 e, ao fim do filme, começa sua viagem para o futuro até a data de 21 outubro de 2015.

O filme mostra como uma pessoa de 1985 reage ao passado de 1955, e assim apresenta algumas mudanças profundas naqueles 30 anos. Uma é o racismo: Em 1985, a cidade onde se passa o filme tem como prefeito um homem de descendência africana. Em 1955, esse mesmo personagem trabalha como garçom num café.

Outra diferença é a utilização de terreno. Quando Michael J. Fox volta no seu carro mágico para 1955, no lugar de casas e supermercados estão campos vazios com placas que anunciam a construção de um condomínio em breve. Essa mudança é bem conhecida por todos nós. Basta ver as fotografias de São Paulo ou do Rio de Janeiro em 1955 para comprovar a transformação das grandes cidades.

Então, saltamos para o futuro, 2015. Ou seja, o nosso presente. Que mudanças podemos identificar em comparação com 1985? Não posso escrever sobre o Brasil, porque eu não estava aqui em 1985. Mas no Reino Unido uma mudança óbvia é a transformação dos direitos LGBT - de uma campanha minoritária e pouca apoiada em 1985 até o ponto que a Suprema Corte dos Estados Unidos agora aceita a constitucionalidade do casamento gay - inimaginável há 30 anos, e mais uma prova que as atitudes sociais não são fixas ou pré-destinadas. Podem mudar.

O segundo é a internet. Já existia em 1985 (não a World Wide Web) mas sem o impacto transformador que teve nos últimos 20 anos. Em De Volta para o Futuro existem aparelhos portáteis - Michael J. Foz aterroriza seu próprio pai com um walkman. Mas não eram conectados uns aos outros, sem acesso as coisas essenciais da vida como Google ou Twitter. As pessoas nos cafés estão lendo jornais em papel, não olhando para iPhones. A globalização, um acompanhante essencial da internet, ainda estava começando em 1985. Na realidade dos Estados Unidos daquela época, a maioria de produtos não eram "made in China".

Como sempre, o futuro previsto em 1985 não está tão próximo da realidade como o nosso presente. Não há skateboards nem carros voadores (de onde vem esta obsessão do ser humano em voar?). A roupa de hoje não é tão "futurística" - de fato, é muito parecida com aquela de 30 (ou mesmo 40) anos atrás.

A minha pergunta ao leitor: O que mudou no Brasil nos últimos 30 anos? E o que foi previsto mudar, mas não mudou?

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS:



VEJA MAIS SOBRE NO BRASIL POST:

Os 25 melhores filmes dos últimos 25 anos segundo o IMDB