OPINIÃO

Retorno de Spider ameça chances de 'Jacaré' no UFC

22/01/2016 14:23 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02

Ronaldo 'Jacaré' vive novo momento de incerteza em sua carreira e, curiosamente, mais uma vez se vê pressionado pela presença de Anderson Silva, ex-campeão do UFC com quem vez ou outra divide os tatames nos treinamentos. Embora a relação entre eles não seja das mais notórias amizades, a proximidade profissional é suficiente para que eles, por anos, tenham negado a possibilidade de se enfrentarem, o que dificultou até mesmo sua contratação pelo maior show de MMA do mundo.

Afinal, enquanto o Spider segurava o cinturão dos pesos médios (84 kg) e Dana White fazia o que podia para encontrar novos oponentes para desafiar seu reinado, Jacaré, então número um do rival Strikeforce e um dos candidatos naturais ao posto, se colocava automaticamente como carta fora do baralho para esta missão.

Mas quis o destino que algumas temporadas depois e com um punhado de vitórias a mais no currículo, o agora veterano de 36 anos se encontrasse próximo do cinturão do UFC e ao mesmo tempo preso em nova sinuca de bico. Vindo de derrota por pontos para Yoel Romero, em luta que valeria vaga para desafiar o campeão da categoria, Jacaré ganhou novo fôlego com o flagra do cubano no exame antidoping. Sua chance seria, então, que o revés fosse desconsiderado pelo Comissão Atlética de Nevada e que ele retornasse à posição "de direito".

Mas é aí que tudo fica mais interessante e difícil. Como o UFC não é instituição de caridade e visa o lucro como bem manda o modelo capitalista, a situação do brasileiro fica em cheque. Afinal, o retorno de Anderson Silva marcado para o final de fevereiro traz o apelo do nome do ex-campeão e maior nome do esporte, status bem superior ao de Jacaré não apenas no octógono mais também em vendas de pay-per-view.

E como se não bastasse, dividem com ele essa lista rumo ao topo nomes fortes como Vitor Belfort e Chris Weidman. O primeiro, que goza de popularidade ímpar junto ao grande público brasileiro, foi o último atleta a vencer o atual campeão Luke Rockhold, o que automaticamente cria uma áurea interessante de apelo mercadológico. Mesma situação, porém ao inverso, no caso de Weidman, algoz de Spider e ex-campeão que clama por uma revanche contra o algo que lhe custou a invencibilidade.

Embora os últimos acontecimentos tenham tornado a categoria em uma terra de ninguém de difícil previsão, o certo é que o faixa-preta de jiu-jitsu tem três adversários de peso que podem atrapalhar seu sonho - isso sem contar que Michael Bisping, caso bata Anderson, pode disputar essa vaga cabeça com cabeça com os demais. E, a julgar pelo histórico de decisões baseadas na capacidade de promover combates, arrisco a dizer que Jacaré largou atrás nessa corrida.

LEIA MAIS:

-O triste fim (e recomeço) de Wanderlei Silva

-Jon Jones tenta limpar sua barra com personagem bom moço, mas não colou

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: