POLÍTICA
08/02/2018 12:09 -02 | Atualizado 08/02/2018 12:12 -02

STF encerra sessão após uma hora de trabalho, e ministro sugere repensar pleno pela manhã

"Auxílio-despertador pra essa cambada."

Faltam ministros para que as sessões do STF (Supremo Tribunal Federal) marcadas para começar às 9h sigam adiante. Na sessão da manhã de quarta-feira (7), que durou apenas uma hora, o ministro Marco Aurélio Mello fez um apelo para que Supremo reavalie os horários.

"Presidente, precisamos repensar essas sessões matutinas porque na maioria das vezes não temos quórum e voltarmos a tradição de combinamos essa sessões entre nós", sugeriu à ministra Cármen Lúcia.

Algumas aproveitaram a declaração do ministro para fazer um paralelo entre algumas profissões.

Tem dentista que também não trabalha pela manhã.

No fundo, os brasileiros não ficaram satisfeitos com a notícia.

Houve quem reclamou da morosidade da Justiça.

Vale lembrar que ano no Supremo Tribunal Federal começou com um arcevo de 145 mil processos.

Já que tem auxílio-moradia, que tal mais um?

Mas houve quem encontrou outra solução.

Agora, imagina se vira moda...

Os relatos lembram as imagens de ministros dormindo em sessões da corte.

Sempre com comparações com o trabalhador comum.