ENTRETENIMENTO
06/02/2018 15:25 -02 | Atualizado 06/02/2018 18:02 -02

Quem é Timothée Chalamet, indicado ao Oscar por 'Me Chame Pelo Seu Nome'

Astro em ascensão em Hollywood, nova-iorquino de 22 anos está no elenco do próximo filme de Woody Allen, 'A Rainy Day in New York'.

Reprodução/Instagram
Meryl Streep, Laura Dern e Timothée Chalamet no Oscars Lunch, evento com os indicados ao Oscar 2018.

Aos 22 anos, Timothée Chalamet é o mais novo na disputa pelo Oscar de Melhor Ator no Oscar 2018. O nova-iorquino concorre ao prêmio em virtude de seu trabalho em Me Chame Pelo Seu Nome, filme dirigido pelo italiano Luca Guadagnino, baseado no livro homônimo de André Aciman.

No longa, ele interpreta Elio, um garoto de 17 anos que durante um verão na casa dos pais na Itália vive o despertar da paixão e do primeiro amor por Oliver, um jovem de 24 anos, interpretado por Armie Hammer.

"É uma celebração descarada de amor em um tempo tão cínico e sinistro", definiu o ator numa recente entrevista ao crítico de cinema Peter Travers. Filho de mãe americana e pai francês, Chalamet cresceu falando dois idiomas. O terceiro idioma foi aprendido para o filme de Guadagnino, assim como o aperfeiçoamento no piano.

Divulgação
Timothée Chalamet e Armie Hammer em cena de 'Me Chame Pelo Seu Nome'.

Pelo papel, a nova estrela de Hollywood ganhou o prêmio de Melhor Ator em pelo menos 20 premiações, incluindo New York Film Critics Circle, Hollywood Film Awards e o Chicago Film Critics Association. E também recebeu indicações em diversas outras premiações de peso no showbiz como o Globo de Ouro e o Independent Spirit Awards.

A repercussão do nome de Chalamet ganhou ainda mais impulso no último ano por conta de seu trabalho em outro filme queridinho da crítica: Lady Bird.

No primeiro longa-metragem dirigido por Greta Gerwig, ele interpreta Kyle, o personagem desejado pela protagonista Lady Bird McPherson, vivda pela jovem atriz Saoirse Ronan. "Ela é uma atriz inacreditável e tão boa de se trabalhar quanto assisti-la na tela", elogia o ator.

Divulgação
Chalamet e Saoirse Ronan contracenam em 'Lady Bird'.

Está enganado quem acha que o sucesso dos dois trabalhos é algo que pode ser considerado como sorte de principiante. "Sinto que tenho os melhores agentes do mundo. A ideia é contar boas histórias, com bons cineastas e não me tornar super conhecido, fazer dinheiro. Não é esse o sentido. E essa é a proteção que recebo dos agentes que tenho", afirma o ator.

Antes de Me Chame Pelo Seu Nome e Lady Bird, Chalamet fez participações menores em uma porção de projetos celebrados pela crítica, incluindo os filmes Interestelar (2014), Homens, Mulheres e Filhos (2014), O Natal dos Coopers (2015), além das séries Law & Order, Homeland e Royal Pains.

Chalamet fez sua estreia como ator em 2008, no curta-metragem Sweet Tooth, de Rory Kindersley e Jason Noto (assista no player abaixo):

O talento para artes foi desenvolvido pelo jovem ator na LaGuardia Escola Superior de Música e Arte e Artes Cênicas, em Nova York, uma das escolas de artes mais concorridas nos EUA. Foi lá, inclusive, que ele conheceu e namorou Lourdes Leon, filha da cantora Madonna.

Divulgação
O ator interpretou o personagem Finn Walden em 'Homeland'.

Levando ou não a estatueta do Oscar para casa - algo difícil tendo em vista a lista de astros veteranos na disputa -, o nome de Chalamet ainda será muito comentado nos próximos meses - provavelmente nos próximos anos.

Ele está em dois outros projetos de peso em Hollywood, ainda sem previsão de estreia no Brasil.

São eles: Beautiful Boy, filme dirigido por Felix van Groeningen (Alabama Monroe), que traz Steve Carell no elenco e conta a história de um jovem viciado em drogas; e A Rainy Day in New York, novo filme de Woody Allen, no qual o contracena com a cantora e atriz Selena.

Por falar em Woody Allen, o projeto com o cineasta veterano colocou Timothée Chalamet em uma situação, no mínimo, embaraçosa - cuja saída escolhida pelo ator é digna de elogios.

Reprodução/IMDB
Em 'A Rainy Day in New York', Timothée Chalamet e Selena Gomez formam par romântico.

Em meio aos controversos casos de abuso Allen, o ator anunciou que doaria o cachê recebido pela atuação no filme do cineasta para instituições que combatem assédio sexual – entre elas, a Time's up, fundo criado por um grupo de estrelas de Hollywood com a objetivo de dar suporte para mulheres que tenham sofrido com problemas dessa origem na indústria.

Os 25 melhores filmes dos últimos 25 anos segundo o IMDB