COMPORTAMENTO
02/02/2018 19:10 -02 | Atualizado 02/02/2018 19:14 -02

A melhor maneira de espremer uma espinha sem causar lesões, segundo dermatologistas

Primeiro passo: verifique se a espinha está pronta para ser espremida.

DragonImages via Getty Images
Veja como espremer cravos sem causar lesões.

Quando falamos em cuidados com a pele, espremer espinhas é totalmente desaconselhado. Porém, apesar de nos dizerem que não devemos fazê-lo, todos nós esprememos nossas espinhas de vez em quando (e se você disser que nunca o fez, estará mentindo).

Tirar a sujeira do seu rosto é algo que dá tanta satisfação que é quase irresistível (chegamos a gostar de ver outras pessoas tendo suas espinhas espremidas).

Se você simplesmente não consegue resistir à vontade de espremer suas próprias espinhas, veja abaixo algumas recomendações de dermatologistas. Mas, antes de mergulhar no assunto, lembre que, se estiver preocupada com sua pele ou tiver acne grave, procure uma dermatologista antes de resolver cuidar do assunto sozinha.

Esprema a espinha certa

Em primeiro lugar, a espinha precisa estar pronta para ser espremida. Basicamente, você está procurando uma espinha com ponta branca, conhecida como pústula.

Se a espinha que você quer espremer é um nódulo mais profundo (do tipo firme, doloroso e vermelho), não a esprema. Isso porque, disse ao HuffPost a dermatologista Dra. Melda Isaac, de Washington, "a inflamação está profunda demais".

"As pessoas podem ter a melhor das intenções de tirar o pus, mas a inflamação, a sujeira e o pus podem se espalhar debaixo da pele", ela disse. "Isso leva a mais inflamação, infecção e até à formação de cicatrizes."

Higiene é fundamental

O próximo passo é higienizar muito bem suas mãos e a área em volta da espinha.

"Se a espinha tem uma ponta branca visível, você pode lavar suas mãos e a área com água e sabonete e então aplicar uma pressão suave de ambos os lados", disse ao HuffPost a Dra. Angela Lamb, diretora de dermatologia do Westside Mount Sinai Dermatology Faculty Practice, diretora de dermatologia no Instituto de Saúde Familiar e professora de dermatologia na Escola Icahn de Medicina do Mount Sinai.

As irmãs Laura e Diana Palmisano, médicas assistentes do Schweiger Dermatology Group, enfatizaram a importância da limpeza.

"Geralmente recomendamos uma lavagem com algum tipo de sabonete suave. Você pode até usar um pouco de álcool", disse Laura ao HuffPost.

Use os instrumentos certos

Lamb e as irmãs Palmisano recomendaram o uso de compressas quentes para apressar o processo de amadurecimento da inflamação e ajudar a abrir o poro. As irmãs aconselham o uso de compressas de algodão para ajudar com a extração do pus.

A Dra. Isaac disse ao HuffPost que pode-se usar um alfinete esterilizado para fazer um furo minúsculo na ponta branca da espinha ou usar uma ferramenta de extração higienizada para tirar o pus. Mas as irmãs Palmisano acham que é melhor deixar o uso de objetos e ferramentas afiados a cargo de profissionais.

Saiba quando parar

Outra coisa a manter em mente, por mais que você esteja ansiosa para apertar e espremer suas espinhas, é que você deve mexer nelas com suavidade.

"Na hora de espremer a espinha, apenas comprima a área suavemente. Não aperte com muita força", disse Laura.

"Se o material que está dentro da espinha sair e a espinha começar a sangrar, pare na mesma hora", aconselhou Diana.

"Se um fluido transparente começar a sair, é porque você está espremendo a espinha antes da hora", disse Laura. "Você atingiu uma lesão inflamatória e pode agravá-la."

Se a área ficar muito vermelha depois de você espremer a espinha, Isaac recomenda aplicar um pouco de pomada de hidrocortisona ou um produto com peróxido de benzoíla, como o gel Neutrogena Rapid Clear. O peróxido de benzoíla "possui propriedades antibacterianas e vai ajudar a reduzir a inflamação".

Medidas preventivas

Lamb, Isaac e as irmãs Palmisanos dizem que a melhor opção é conter sua impaciência e procurar uma dermatologista. Vale também tentar tratamentos tópicos para secar as espinhas, que podem ajudar a mitigar o desejo de espremê-las. Esses produtos devem ser aplicados em quantidade pequena uma ou duas vezes por dia.

Os tratamentos tópicos incluem produtos como o Effaclar Duo da La-Roche-Posay (recomendado por Lamb) e o gel Rapid Clear da Neutrogena (recomendado por Isaac). Ambos contêm peróxido de benzoíla.

As irmãs Palmisano dizem que outra boa dica são os produtos à base de ácido glicólico ou ácido salicílico. Elas recomendam fortemente a loção Rezamid, à base de enxofre. Dizem que ela é ótima para secar espinhas, desde que você não tenha alergia ao enxofre.

"A maioria das espinhas costuma desaparecer em três a cinco dias", disse Isaac.

Assim, na próxima vez em que você tiver uma espinha nascendo, procure ser paciente. Sua pele vai lhe agradecer.

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.

tatuagens em 3D vão praticamente “saltar” da sua pele