MULHERES
31/01/2018 13:04 -02 | Atualizado 02/02/2018 19:30 -02

Como interpretar Olivia Pope ajudou Kerry Washington a ter 'coragem' de ser mãe

"Ela me faz aprender algo novo todos os dias". ❤

Divulgação
Kerry Washington interpreta Olivia Pope, em 'Scandal'.

Atenção: Este texto contém spoilers da série Scandal

Kerry Washington, que completa 41 anos nesta quarta-feira (31), certamente não é Olivia Pope, mesmo que os fãs de Scandal desejem isso com todas as suas forças. "Não sou tão inteligente quanto ela. Tenho que aprender coisas novas para 'ser Olivia Pope' o tempo todo", explica a atriz, em entrevista à Vanity Fair -- e esse aprendizado vai desde mergulhar em livros para entender melhor o fundionamento da Suprema Corte norte-americana, até longas conversas com especialistas em gestão de crise, que lidaram com casos emblemáticos na Casa Branca, como o de Monica Lewinsky, por exemplo.

Dá um trabalho e tanto 'ser Olivia Pope'. Mas todo o esforço para dar vida à personagem da série de Shonda Rhimes, para Washington, é recompensado de diversas formas. "O que eu acho legal sobre Olivia é que ela realmente não tem medo de ser mulher -- e assume isso de diversas formas. Desde um comportamento maternal te chamando para tomar um chá e colocando 'seus gladiadores' para cuidar de você; até se colocando como executiva, de forma presidencial", disse à revista.

Reprodução/ABC
Kerry Washington como Olivia Pope, em episódio de Scandal.

E, de fato. Os lados de Olivia Pope são muitos. Apesar de sua personagem ter decidido por um aborto na série, Washington afirmou à Elle, que interpretá-la ajudou escolher pela maternidade e a desempenhar um papel significativo na forma como gostaria de olhar para isso.

"Mesmo que Olivia Pope, obviamente, tomou a decisão pelo aborto e de não se tornar mãe, interpretá-la me fez sentir como uma mãe", explicou Washington. "Porque ela sabe que há sempre um outro caminho para os problemas - sempre há um jeito de consertar as coisas, sempre há uma maneira de resolvê-las, de vencê-las. E eu sinto que interpretá-la me fez sentir como, 'tudo bem, eu posso fazer isso. Descobrirei como fazer malabarismos com tudo isso'".

WireImage
Kerry Washington no tapete vermelho do Emmy, em 2016, grávida de seu primeiro filho.

Mas não é apenas Pope que influenciou a atriz. Em entrevista, ela também deu crédito à sua mentora Shonda Rhimes, por inspirá-la. "Ela tem sido tão maravilhosa, como mãe e como uma mãe que trabalha", disse Washington. "Eu estou em uma série e eu tenho dois filhos. Ela trabalha em três séries e três filhos".

O aborto em Scandal

Em Scandal, Washington consegue trazer à tona assuntos que são tidos como "tabu". Um deles foi o aborto de Olivia Pope, em 2016. No episódio, a personagem descobre que está grávida de Fitz Grand (Tony Goldwyn), presidente fictício do país em meio a uma discussão sobre cortar gastos ou não para uma instituição que apoia o aborto nos Estados Unidos.

"[O aborto] é uma realidade e é, em várias ocasiões, uma escolha muito difícil de se fazer. Foi assim para a Olivia também", contou a atriz à revista Women's Wear Daily à época, acrescentando que a necessidade de mostrar e falar sobre o tema. "Ao não ver esse assunto nas séries e televisão, temos uma ideia de que há algo vergonhoso a ser conversado. É importante que nossas histórias reflitam as experiências humanas", concluiu.

Washington, que é casada com o ator Nnamdi Asomugha, é mãe de Caleb Kelechi Asomugha, de 2 anos, e de Isabelle Amarachi, de 4 anos. Em uma entrevista no tapete vermelho do Emmy, em 2016, ela afirmou que seu melhor papel é o de "mãe de dois que atualmente consegue dormir tempo suficiente". "É a melhor performance da minha vida aqui, a mulher bem descansada. É o meu melhor papel", disse.