MULHERES
22/01/2018 19:12 -02 | Atualizado 26/01/2018 15:57 -02

Este artista transformou anúncios machistas do século 20 em um manifesto feminista

"Eu comecei a imaginar um universo paralelo, onde os papéis são invertidos e os homens provam seu próprio veneno sexista".

Mr. Leggs, Eli Rezkallah/Plastik Studios 2018

Um homem está transformando o sexismo que existe em sua cabeça.

Eli Rezkallah, um artista de 31 anos e fotógrafo de Beirute, no Líbano, criou recentemente uma série de fotos intitulada "Em um universo paralelo".

A série pega anúncios sexistas publicados a partir do meio do século 20 e altera os papéis de gênero expressos nele.

Hardee's, Eli Rezkallah/Plastik Studios 2018

Rezkallah disse ao HuffPost que seu objetivo com a série era destacar o absurdo da desigualdade de gênero.

Van Heusen, Eli Rezkallah/Plastik Studios 2018

Rezkallah disse que ele teve a idéia quando visitou a família em New Jersey no último dia de Ação de Graças. Durante o jantar, Rezkallah teve dificuldade em discutir uma conversa particular.

Chase & Sanborn, Eli Rezkallah/Plastik Studios 2018

"Ouvi meus tios falarem sobre como as mulheres são melhores ao cozinhar, cuidar da cozinha e cumprir 'seus deveres femininos'", ele disse ao HuffPost. "Embora eu saiba que nem todos os homens pensam assim, fiquei surpreso ao saber que alguns ainda pensam".

Schlitz, Eli Rezkallah/Plastik Studios 2018

"Então eu continuei a imaginar um universo paralelo, onde os papeis são invertidos e os homens provam de seu próprio veneno sexista".

Alcoa, Eli Rezkallah/Plastik Studios 2018

Rezkallah disse ao HuffPost que, depois de ouvir a conversa de seus tios, tornou-se aparente que "no mundo de hoje, ainda não alcançamos a igualdade dos sexos".

Ele decidiu destacar este ponto usando anúncios da era "Mad Men".

Hoover, Eli Rezkallah/Plastik Studios 2018

"Embora esses anúncios tenham sido feitos nos anos 50 e algumas pessoas os percebam como 'vintage', no momento em que ouvi a conversa de meus tios, senti que sua essência ainda está presente no tecido social moderno de hoje", disse.

Chemstrand Nylon, Eli Rezkallah/Plastik Studios 2018

"Eu pensei que a única maneira de fazer as pessoas entenderem como isso é errado simplesmente invertendo os papéis de gênero".

Mr. Leggs, Eli Rezkallah/Plastik Studios 2018

Rezkallah disse ao HuffPost que ele se considera um feminista e espera que suas fotos despertem a mudança.

Lux, Eli Rezkallah/Plastik Studios 2018

"Espero que as pessoas que estão presas em papéis de gênero impostas por sociedades patriarcais possam visualizar o quão limitado isso é com esse projeto", afirmou.

Para verificar mais o trabalho de Rezkallah, confira seu site e sua conta Instagram.