POLÍTICA
17/01/2018 09:00 -02

Há 3 anos, Pezão lançava Cunha para a Câmara: 'Melhor deputado do País'

"Afinal de contas, nosso povo merece respeito", dizia o jingle do ex-presidente da Câmara, alvo de um pedido de 387 anos de prisão.

Ueslei Marcelino / Reuters
Ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha está preso desde outubro de 2016.

Alvo de um pedido de prisão de 386 anos de reclusão mais um de detenção, o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (MDB-RJ) já foi considerado "o melhor deputado do País".

O título foi cunhado pelo governo do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (MDB), no lançamento da campanha de reeleição do ex-deputado, em agosto de 2014.

"Sem demérito nenhum para nenhum deputado federal deste País, homenagear o Eduardo Cunha, no dia da arrancada dele para as eleições, como o melhor deputado federal do Brasil."

Pezão ressalta que o emedebista é constantemente alvo de críticas, "como todo homem público".

"Às vezes as pessoas tentam botar ali do lado porque sabem da competência dele, mas todos os governadores do País quando têm algum problema batem lá na porta do Eduardo para defender os interesses do seu estado. (...) Temos que colocar gente lá [na Câmara dos Deputados] que vai nos defender (...) tem que ter a competência ao nosso lado."

Na gravação, o ex-deputado repete bordões usados na Câmara dos Deputados, como "uma mentira repetida vira verdade".

"Se a gente não for contestar ou mostrar tudo que aconteceu nestes 17 anos e meio, nós vamos dar um passo para trás", ressalta. "Nós não temos do que nos envergonhar, a nossa chapa tem os melhores", emenda.

Cunha encerra sua fala com a frase que marcou sua carreira política.

Afinal de contas, nosso povo merece respeito.

Cobrança de propina

Preso desde outubro de 2016, Eduardo Cunha foi novamente alvo de um pedido de prisão. Desta vez, o Ministério Público Federal em Brasília pediu a condenação dele a 387 anos de prisão por corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro em esquema de cobrança de propina na Caixa Econômica Federal.

Apesar do requerimento de quase quatro séculos de prisão, a legislação brasileira permite apenas que uma pessoa fique presa por no máximo 30 anos.

O MP pede ainda que o ex-deputado pague multa de R$ 13,7 milhões.

No ano passado, Cunha foi condenado a 15 anos e oito meses de prisão por corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas por desvios na Petrobras.

Rockstars da política: políticos que soltaram o lado artístico