ENTRETENIMENTO
11/01/2018 10:42 -02 | Atualizado 11/01/2018 17:05 -02

‘Arquivo X’: 5 verdades que a série coloca ‘lá fora’ na nova temporada

Não confie em ninguém (e cuidado com spoilers!)

Divulgação/Fox
Os agentes Dana Scully (Gillian Anderson, à esquerda) e Fox Mulder (David Duchovny) retornam em novos episódios .

ATENÇÃO: este texto contém spoilers.

Se você curte Arquivo X, a clássica ficção científica da Fox, com certeza já teve a experiência típica dos fãs da série: ficar boquiaberto com cada revelação arrebatadora feita a respeito da mitologia que a envolve.

O HuffPost Brasil pode te garantir que não será diferente com a 11ª temporada, que estreou na última quarta-feira (10). Nós já vimos os dois primeiros episódios exibidos e elencamos aqui algumas informações importantes para você entender as novidades que o novo ano traz para a mitologia de Arquivo X — e entender também o que diabos está acontecendo.

No mau ou no bom sentido, é de enlouquecer qualquer fã. (Caso você ainda não conheça a série e queira se iniciar nela, aqui está uma leitura do HuffPost com o basicão sobre Arquivo X que pode te ajudar nisso.)

Criado por Chris Carter, o seriado existe há longevos 25 anos — já são 11 temporadas e dois longas-metragens de cinema. E, pelo visto, estamos diante da última oportunidade de ver material inédito de Arquivo X. A atriz Gillian Anderson, que dá vida à icônica agente especial do FBI Dana Scully, já avisou que não retorna ao papel depois deste novo ciclo. David Duchovny, intérprete do agente Fox Mulder, não confirmou se volta ou não — entretanto, Carter já deixou claro: sem Scully não há Arquivo X de maneira alguma.

Dois avisos importantes: este texto contém fortes emoções e spoilers.

1. Era tudo uma visão de Scully

Você se lembra da confusão que estava acontecendo quando a 10ª temporada, exibida em 2016, terminou e nos deixou com vários pontos de interrogação sobre nossas cabeças?

Bom, tudo aquilo aconteceu em visões que a agente Scully teve do caos causado pelo alastramento do vírus espartano. Nada daquilo, pelo menos por ora, realmente aconteceu.

Se vir a acontecer, sabemos que o DNA de Scully pode ser usado na produção de um antídoto — o organismo dela ainda carrega genomas alienígenas da abdução que ela sofreu, na qual a personagem foi objeto de testes científicos.

Aparentemente, as visões foram enviadas por William, o filho que Scully e Mulder tiveram com DNA alienígena. Hoje adolescente, ele mora com uma família adotiva para sua própria proteção: William carrega genes alienígenas e seus superpoderes são decorrentes dessa mistura de DNAs.

2. Nem os alienígenas querem saber da Terra

Pois é. A coisa anda tão feia por aqui que nem os homenzinhos verdes querem saber do nosso planeta. E dois novos personagens vão nos ajudar a entender isso: Erika Price (Barbara Hershey) e Mr. Y (A.C. Peterson).

Ambos ex-membros do Sindicato, eles explicam a Mulder que devido à degradação do meio ambiente na Terra, os alienígenas não querem saber de virem para cá: o que eles querem é organizar uma colonização no espaço. Para tanto, será necessário escolher apenas alguns humanos.

É aí que entra a função do vírus espartano: ele enfraquece o sistema imunológico dos humanos infectados. E, como tem sido distribuído em vacinas contra a varíola há anos, bastante gente por aí já está infectada. Os únicos imunes são Scully e William — e eles fazem parte do plano do Homem Fumante (William B. Davis) de deixar a Terra rumo à colonização espacial, junto de outras pouquíssimas pessoas.

3. Homem Fumante está de volta — de novo

Também chamado no Brasil de "Canceroso", o Homem Fumante, aparentemente, não morre de jeito nenhum.

No último episódio da exibição original de Arquivo X — "The Truth", 9ª temporada — o esconderijo dele é atingido por um foguete. O Homem Fumante havia se exilado ali para sobreviver à colonização, datada para 22 de dezembro de 2012. No entanto, o projétil lançado para matar Mulder e Scully, durante a busca que ambos faziam do Homem Fumante, acabou acertando a casa. Foi quando nós o vimos em chamas.

Morrer, entretanto, não faz parte dos planos do personagem. Ele conseguiu sobreviver e se recuperar, como vimos na 10ª temporada, para colocar em prática o plano da colonização — e com a agente Monica Reyes (Annabeth Gish) trabalhando para ele a contragosto, em troca de sua sobrevivência.

Ainda fumando cigarro atrás de cigarro, ele nos faz uma das maiores revelações de toda a série. Finalmente, seu nome verdadeiro é dito: Carl Gearhart Bush.

O primeiro episódio da 11ª temporada vai mais a fundo no background do antagonista e revela também que ele teve papel em momentos-chave da História do século 20 — e isso inclui até encenar a passagem pelo homem na lua em 1969.

4. Os Pistoleiros Solitários estão mortos, mortos mesmo

A não ser que ele sejam ressuscitados depois do segundo capítulo desta nova temporada.

Melvin Frohike (Tom Braidwood), John Fitzgerald Byers (Bruce Harwood) e Richard Langly (Dean Haglund), o trio de nerds hackers aficionados por teorias conspiratórias que foram uma mão-na-roda para Mulder e Scully, morreu em "Jump the Shark" — 15º episódio, 9ª temporada — para impedir um ataque terrorista.

Eles chegaram a fazer uma ponta no último capítulo da série como fantasmas, mas diferente das histórias em quadrinhos de Arquivo X — que têm uma continuidade própria após o término da 9ª temporada — a morte não foi encenada.

Os Pistoleiros deixam saudades.

5. A origem de William

Ele não é filho de Mulder. É do Homem Fumante, que inseminou Scully com DNA alienígena. KABOOM!

O antagonista conta que, em uma ocasião retratada no episódio "En Ami", o 15º do 7º ano, quando Scully viajava com ele em busca da cura do câncer que ela então tinha, ele a insemina quando a agente está inconsciente.

A urgente busca por William, pelo visto, irá nos tirar a respiração no decorrer da nova leva de episódios.

A 11ª temporada de Arquivo X tem dez capítulos e será exibida toda quarta, às 23h.

A verdade está lá fora.

As melhores séries da história, segundo quem trabalha em Hollywood