ENTRETENIMENTO

'O Touro Ferdinando' e a mensagem em prol da liberdade de ser você mesmo

Animação favorita a uma vaga no Oscar 2018 estreia nos cinemas nesta quinta (11).

10/01/2018 22:21 -02 | Atualizado 15/01/2018 11:00 -02

Divulgação
Inspirado em clássico da literatura infantil, movo filme de Carlos Saldanha demorou 7 anos para ser concluído.

Ferdinando é um touro robusto e amável por natureza. Certo dia, no entanto, ele é confundido com um animal perigoso e vai parar numa fazenda de treinamento de touros de briga. Agora seu grande desafio é conseguir voltar para o aconchego de casa.

Esse é o enredo da animação O Touro Ferdinando, do brasileiro Carlos Saldanha – responsável pela direção de Rio 1 e 2, além de títulos da franquia A Era do Gelo. O estúdio responsável é o Blue Sky, da Fox.

Ambientada na Espanha e com uma mensagem em prol da tolerância, da aceitação das diferentes e do respeito à própria essência, a produção tem grandes chances de conseguir uma vaga no Oscar e levar a estatueta de Melhor Animação para casa. Era para ser assim no Globo de Ouro, não fosse a vitória de Viva, nova animação da Disney.

Como toda boa animação do século 21, a história do touro gentil é diversão para crianças e adultos. O filme chega nesta quinta-feira (11) aos cinemas acompanhado de uma série de curiosidades de bastidores. A seguir, HuffPost Brasil apresenta quatro delas.

O filme é inspirado em um clássico da literatura infantil

Divulgação

A animação de Saldanha é inspirada no livro The Story of Ferdinand, escrito pelo americano Munro Leaf e ilustrado por Robert Lawson. Com 72 páginas, a obra foi lançado originalmente em 1936 e conta a história de um touro que prefere ficar sob a sombra das árvores sentindo o aroma das flores em vez de participar de touradas.

A mensagem pacifista da narrativa em preto e branco não foi bem aceita pelos adeptos do ditador Francisco Franco na época de seu lançamento. A circulação do livro chegou a ser proibida na Espanha e em outros países com o mesmo modelo de governo. Entretanto, o título é hoje um clássico, tendo sido traduzido para mais de 60 idiomas.

No Brasil, a obra acaba de ser publicada pela editora Intrínseca.

Divulgação

Esta é a 2º animação sobre Ferdinando

Divulgação

Sim, a história do touro Ferdinando já foi adaptada uma vez para o cinema.

Dois anos após a publicação do livro de Leaf, a Disney lançou o curta-metragem de mesmo nome, dirigido por Dick Rickard - que chegou a trabalhar no roteiro de Branca de Neve e os 7 Anões. Fiel à trama original, o filme ganhou o Oscar de Melhor Curta-Metragem em 1939.

É possível assistir ao curta no YouTube, mais precisamente no player abaixo. ;)

Uma longa-metragem. Sete anos de trabalho

Divulgação

Numa entrevista ao site Omelete, o diretor Carlos Saldanha revelou que O Touro Ferdinando foi o seu trabalho mais difícil até agora, mas também um dos mais emocionantes. Os primeiros storyboards foram feitos em 2010 e mais de 300 profissionais participaram do projeto.

Ao jornal O Estado de S. Paulo, ele deu detalhes sobre o visual da animação e sua intenção por trás dele. Para conseguir a atmosfera hispânica ideal, Saldanha viajou para o país e pesquisou referências que estão nas cores do filme.

"Muito ocre, vermelho. Cores terrosas. E a história progride. Começa no campo, bucólica, com a relação de Ferdinando com a menina, sua dona. Aí ele vai para a cidade, e a feira é muito colorida", descreveu o diretor.

Há no filme lições para crianças e adultos

Divulgação

A história criada por Munro Leaf (1905-1976) foi ampliada por Saldanha com autorização dos herdeiros do escritor. Em entrevista ao jornal O Globo, Saldanha contou que recebeu carta branca para fazer o que quisesse, desde que mantivesse intacto o "espírito pacifista e libertário" do romance.

Esse aval permitiu que o cineasta carioca criasse novos personagens, imprimisse cores à trama e levantasse uma nova e cara bandeira para os tempos atuais. Com Ferdinando, aprende-se que ser feliz sendo você mesmo é sempre a melhor saída - independente das aparências.

"Uma das coisas que mais me chamou a atenção foi o fato de a aparência do Ferdinando falar mais sobre ele do que quem ele é realmente. Ou seja, não é porque você parece um touro de luta que precisa necessariamente ser um touro de luta. Essa é a lição que ele ensina aos outros animais que criei e que habitam o mundo dele na minha adaptação", disse o diretor.

Assista ao trailer de O Touro Ferdinando: