ENTRETENIMENTO
09/01/2018 10:25 -02 | Atualizado 09/01/2018 12:03 -02

Como a TV Globo se preparou para lançar 'Deus Salve o Rei', sua 1ª novela medieval

Folhetim estreia nesta terça-feira (9).

TV Globo/Artur Meninea
Tatá Werneck e Johnny Massaro prometem provocar boas risadas ao dar vida ao casal Lucrécia e Rodolfo.

Disputas entre reinos rivais e uma história de amor entre uma plebeia e um príncipe. Esses são os fios condutores de Deus Salve o Rei, nova novela da TV Globo, que estreia nesta terça-feira,na faixa das 19h.

Escrita por Daniel Adjafre e com direção artística de Fabrício Mamberti, o folhetim é a primeira produção do gênero na emissora que se passa no período medieval.

"Quem deu o primeiro sopro para Deus Salve o Rei foi Abu. Ele é um ícone e um mascote desse projeto", diz Mamberti, referindo-se a Antônio Abujamra, o bruxo Ravengar do folhetim, Que Rei Sou Eu?, sucesso da emissora no final da década de 80.

Alguns séculos, no entanto, separam as duas produções.

Que Rei Sou Eu?, se passava em 1786, na Idade Moderna. Já Deus Salve Rei se passa no ano de 1300, nos reinos de Montemor e Artena. De um lado, há um local rico em minério de ferro, mas carente de água. Do outro, há água em abundância. É daí que surge um acordo (e os primeiros conflitos) entre os dois reinos.

O casal protagonista é formado por um herdeiro do trono de Montemor, Afonso (Romulo Estrela) e uma plebeia, Amália (Marina Ruy Barbosa). O rei Augusto (Marco Nanini) é quem governa Artena. Ele é pai de uma ambiciosa princesa, Catarina (Bruna Marquezine).

O elenco reúne ainda um time de estrelas, que inclui veteranos e jovens promessas da teledramaturgia brasileira, incluindo Tatá Werneck, Johnny Massaro e Rosamaria Murtinho.

A TV Globo fez um esforço inédito para apresentar aos telespectadores uma produção com visual e atmosfera fiel ao período medieval. Veja abaixo algumas curiosidades dos bastidores de Deus Salve o Rei.

Trilha sonora gravada em Praga

Dezesseis músicas compõem a trilha sonora da novela, que devem se desdobrar em diferentes versões ao longo da trama. Uma orquestra formada por 70 músicos da Filarmônica da Cidade de Praga, na República Tcheca, foram os responsáveis pelas gravações. Além da parte sinfônica, o público acompanhará também músicas a trilha medieval, que deve reunir músicas originais.

Um tema de abertura original

Isabella Pinheiro/Gshow

A voz doce que se ouve no tema de abertura do folhetim é da cantora norueguesa Aurora. A canção é Scarborough Fair, originalmente da dupla Simon & Garfunkel. De visual excêntrico, a cantora de 21 anos ganhou notoriedade depois que, aos 17 anos, ganhou um elogio da cantora Katy Perry.

Uma exigente preparação de atores

O elenco participou de diversas aulas a fim de desenvolver habilidades ligadas a seus personagens. Marina Ruy Barbosa, que interpreta uma vendedora de caldos em uma feira, por exemplo, fez aulas de culinária. Dança, cerâmica, equitação e luta de espada foram alguns dos outros desafios enfrentados.

Show de efeitos especiais

O realismo das cenas de guerra e de paisagens que o público verá na TV logo no capítulo de abertura é fruto da aplicação de efeitos especiais. A cidade cenográfica é composta por dois grandes galpões e uma área com 1,8 mil metros quadrados com cenários fixos.

As imagens de castelos, muralhas, vilas e pastos foram adicionadas com o recurso de chroma key (fundo de tela verde usado no cinema). Elas foram captadas pela equipe de produção in loco em países da Europa, incluindo Espanha, Escócia e Islândia.

*O jornalista viajou ao Rio de Janeiro a convite da Rede Globo.