MULHERES
25/12/2017 15:30 -02 | Atualizado 25/12/2017 15:33 -02

‘Elas podem sonhar e ser o que elas quiserem’, diz mãe de repórter de 11 anos

"Educar meninas para que elas sonhem é fácil. Tento não por limite. Tento passar para elas que elas podem ser o que elas quiserem."

Reprodução / Facebook
Repórter mirim, Mirella Archangelo e sua mãe, Amanda Sales, dão recado sobre como criar meninas.

Aos 11 anos e com um carisma que já conquistou os brasileiros, a repórter mirim Mirella Archangelo e sua mãe, Amanda Sales, dão um recado para as meninas. "Tem que estudar bastante para serem o que elas quiserem", diz a menina em vídeo para a página Mulheres Jornalistas.

Na publicação, mãe e filha se entrevistam e falam sobre como educar meninas para que elas sonhem com um futuro profissional. No diálogo, as duas deixam claro que não há profissão de menino ou de menina.

"Educar meninas para que elas sonhem é fácil. Tento não por limite. Tento passar para elas que elas podem ser o que elas quiserem. Não existe profissão de menino ou profissão de menina. Tem que explicar para elas que elas podem sonhar, estudar e chegar onde elas quiserem chegar. Pode ser mecânica, pedreira, astronauta, jornalista, médica", afirma Amanda.

Amanda conta que Mirela tinha sonho de ser professora, mas depois da repercussão dos vídeos como repórter, resolveu ser jornalista.

Repórter mirim

De férias Mirella e os irmãos gêmeos Pablo e Peterson, de 8 anos, e Marjory, de 6 anos, montaram uma equipe de reportagem de brincadeira e têm denunciado problemas em Ribeirão Preto (SP), cidade onde moram.

Mirella, é a repórter e Peterson, o cameraman com uma câmera de brinquedo. Já Pablo e Marjorie são os entrevistados. Os vídeos são gravados pela mãe, em um celular.

Os vídeos repercutiram nas redes sociais e Mirella conheceu a repórter Glória Maria, de quem é fã, na edição deste domingo (24) do Fantástico.

No primeiro vídeo publicado, a repórter mirim, que acaba de passar para o 6º ano do Ensino Fundamental, conta da "pouca vergonha" na rua onde mora. Ela relata que a chuva forte chegou a derrubar a telha de uma casa.

Segundo os irmãos, os buracos existem há três anos no local e, apesar das reclamações, a Prefeitura de Ribeirão Preto nada fez para repará-los. Em novembro, um jornal local fez uma reportagem sobre os problemas da região, mas a situação ainda não foi resolvida.

Esta garota viajou o mundo para encontrar o cachorro que salvou sua vida