NOTÍCIAS
19/12/2017 14:35 -02 | Atualizado 19/12/2017 14:42 -02

Na convenção do PMDB, Temer diz que reforma da Previdência deve ampliar empregos

Partido muda nome para MDB - Movimento Democrático Brasileiro.

Adriano Machado / Reuters
Michel Temer defende que mudanças na Previdência ampliarão número de empregos no País.

Na convenção nacional extraordinária do PMDB nesta terça-feira (19), o presidente Michel Temer disse que a reforma da Previdência deve ampliar a geração de empregos. Apesar da votação da reforma no plenário da Câmara ter ficado para o próximo ano, Temer, ministros e líderes de partidos da base aliada do governo mantêm trabalho intenso de articulação para a aprovação do texto.

"De quatro meses para cá, o número de postos de trabalho [criados] é de cerca de 1,6 milhão, e a esperança que agora vem vindo com a reforma da Previdência, que vamos fazê-la no mês de fevereiro, cresce muito mais e os empregos crescem muito mais", disse o presidente.

A previsão é de que o debate da reforma da Previdência comece no dia 5 de fevereiro e o início da votação ocorra logo depois do Carnaval, a partir do dia 19 do mesmo mês.

Também nesta terça, a convenção aprovou a mudança do nome de PMDB para MDB - Movimento Democrático Brasileiro. Esse era o nome da agremiação durante a ditadura militar, e o resgate dessa sigla visa a contornar o desgaste dos partidos políticos e endereçar a ascensão de movimentos da sociedade civil.

Nesta terça, o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, também manifestou otimismo sobre a reforma da Previdência, apesar do atraso na votação.

"O que esperamos é que tenhamos mais votos em fevereiro, porque a sociedade tomará consciência da imperiosidade da reforma da Previdência. Na medida em que os parlamentares voltem para suas bases e vejam as mudanças que aconteceram na opinião de suas comunidades, seguramente teremos em fevereiro mais votos do que temos agora", disse Padilha.

A presença do presidente Temer na convenção extraordinária do PMDB estava prevista para o início da manhã. Ele cancelou a participação e, no fim da manhã, acabou chegando de surpresa ao evento.

Na segunda, Temer também participou de evento do PMDB em comemoração aos dez anos do ensino do Programa de Ensino a Distância (EAD) da Fundação Ulysses Guimarães, criada pelo partido.

(Com informações do HuffPost Brasil)