COMPORTAMENTO
29/12/2017 16:08 -02 | Atualizado 29/12/2017 16:08 -02

Bebês prematuros antes e depois: A enorme capacidade de resistência destes bravos guerreiros

Às vezes os lutadores mais minúsculos são os mais fortes.

Emmett, o filho de 4 anos de Kirby Corbey, ainda tem uma cicatriz na parte posterior de seu braço. É um símbolo da viagem árdua que ele fez como bebê prematuro.

Kirby sofreu uma ruptura uterina quando estava grávida de 32 semanas. Passou por uma cesárea, e Emmett nasceu pesando 1,8 quilo. O útero de Kirby apertara o braço de Emmett com tanta força que ele ficou com uma cicatriz.

"Seu braço direito e metade da placenta passaram pela ruptura uterina, e o útero se contraiu em volta deles, de modo que ele passou cinco horas sem fluxo sanguíneo naquele braço. Mas, graças àquelas duas coisas que bloquearam o buraco, não sofri uma hemorragia interna", Kirby contou ao HuffPost.

Kirby Corbey
Emmett was born at 32 weeks gestation, weighing just 4 pounds. The 4-year-old now loves superhero capes and masks.

Emmett estava "todo preto e roxo" quando Kirby o viu pela primeira vez, e seu braço direito estava com o dobro do tamanho do esquerdo. No início o braço ficava inerte, mas desde então Emmett fez fisioterapia.

"É espantoso: ele é destro", disse Kirby.

Em seus primeiros cinco dias de vida, Emmett sofreu várias convulsões. Depois de passar 69 dias na UTI neonatal, ele foi para casa com um tubo de gastrostomia endoscópica percutânea para auxiliar em sua alimentação (o tubo foi retirado um mês mais tarde). Ele foi internado num hospital infantil pouco depois de seu aniversário de 1 ano porque contraiu meningite viral, que provocou uma série de convulsões.

Kirby descreveu seu filho hoje como uma criança feliz, saudável e esperta que adora brincar com cachorros e com capa e máscara de super-herói.

Ela ofereceu um conselho aos pais que estão vendo seus bebês prematuros lutando para sobreviver na UTI neonatal, observando que é "uma situação que deixa a pessoa confusa".

"Festeje as pequenas conquistas", ela aconselhou. "Seu bebê está lutando tanto! Qualquer melhora, por pequena que seja, requer um esforço enorme de seu corpinho. Tenha orgulho dele e de você mesmo a cada marco que ele supera."

Segundo a Organização Mundial de Saúde, 15 milhões de bebês nascem prematuros a cada ano no mundo. Novembro é o Mês da Consciência da Prematuridade, por isso pedimos aos leitores do HuffPost Parents para enviarem fotos de seus filhos prematuros quando eles nasceram, acompanhadas de imagens mais recentes, para mostrar sua trajetória incrível.

Veja essas crianças prematuras, antes e depois.

  • Sarah Kennelty
    Este é meu filho Luca, de 5 anos. Ele é brincalhão, superesperto, obcecado por trens e lindíssimo! (afinal, sou a mãe dele...). Meu filho nasceu com 28 semanas de gestação, pesando pouco mais que 1,5 kg.

    Eu estava no trabalho e de repente, do nada, comecei a sofrer uma hemorragia. Depois de me darem anestesia, fizeram o parto por cesárea e Luca foi transferido para um hospital diferente antes mesmo de o efeito da anestesia passar. Acordar depois, sem um bebê do meu lado, foi horrível. Depois de cinco dias tive alta e fui vê-lo no outro hospital. Ele era perfeito de todas as maneiras. Passamos 60 dias na UTI neonatal e encaramos muitos desafios. Luca teve três hérnias reparadas aos 4 meses de idade e até os 3 anos de idade precisou fazer muita fisioterapia, fono e terapia ocupacional.

    Temos orgulho enorme dele, de sua jornada e sua força. Alguns desafios novos surgiram recentemente, mas temos confiança que ele poderá superar também esses obstáculos.

    Nunca vamos poder agradecer tudo o que os médicos e as enfermeiras da UTI neonatal fizeram por Luca. Quero agradecer a eles por tê-lo segurado no colo e lhe dado amor quando nós não pudemos estar do seu lado.


    -- Sarah Kennelty
  • Emerald Lee
    Vejam minhas fotos de meu filho Trey, então e hoje, quando ele está com 2,5 anos. Ele nasceu dois meses antes do previsto, no dia 1º de março de 2015, pouco depois de termos viajado de Nova Orleans a Milwaukee para um chá de bebê. Trey teve que passar 23 dias na UTI neonatal do Hospital St. Joseph, e Mamãe ficou em Milwaukee enquanto Papai voltou a Nova Orleans para trabalhar. Na UTI ele ganhou o apelido de "Doce Nenê Eddie" e ficava atento a tudo.

    Como uma das enfermeiras da UTI nos prometeu, sua personalidade mudou muito, e hoje ele é um garotinho precoce. Todos os dias ele dá uma canseira na Mamãe, que não vê a hora de ele pegar no sono à noite.

    -- Emerald Lee
  • Jennifer Samojlenko
    Esta é nossa filha, Quinn. Ela nasceu inesperadamente e antes da hora no dia 20 de setembro de 2015, com 31 semanas de gestação, por cesárea. Pesava 1,8 kg e passou um pouco mais de três semanas na UTI neonatal até receber alta e poder vir para casa. Hoje ela tem 2 anos e está crescendo superbem, está no percentil 85!

    -- Jennifer Samojlenko
  • Rykeila Campbell
    Minha filha Aliyah nasceu com 31 semanas e seis dias. A data prevista do parto era 13 de janeiro e ela nasceu no dia 17 de novembro, pesando pouco mais de dois quilos. Ela passou três semanas na UTI neonatal. Esta semana ela vai completar 1 aninho. Quem a vê não imagina que ela foi um bebê pré-termo. Ela é a garotona da mamãe.

    -- Rykeila Campbell
  • Melanie K.
    Meu filho Ryleigh nasceu com 32 semanas de gestação em função de complicações da gravidez. Ele nasceu pesando pouco mais de um quilo e medindo menos que o comprimento de meu braço. Ryleigh passou dois longos meses na UTI neonatal de Elmira, Nova York, e depois foi transferido para o Hospital Infantil Janet Weis, do Centro Médico Geisinger, em Danville, Pensilvânia, devido ao que se pensou então que fosse atresia biliar. Ele acabou passando por uma cirurgia do fígado para fazer a limpeza e uma biópsia. Ryleigh é portador de uma deficiência de antitripsina. Ele passou quase um mês no hospital Janet Weis. Hoje é um garotinho de três anos super saudável e feliz.

    Ele adora ler livros e inventar suas próprias canções. As coisas que ele mais gosta são Paw Patrol (desenho animado), trens e carros de bombeiro. Não existem palavras suficientes para descrever o quanto sou grata por tudo que as duas UTIs neonatais fizeram por meu doce garotinho.
    -- Melanie K.
  • Crystal Gonzales
    Esta é minha filha, Khloe. Ela nasceu prematura, com apenas 24 semanas de gestação, pesando apenas 450 gramas. Hoje ela tem 8 anos e é saudável e incrivelmente esperta. Ela ainda é pequenininha, mas isso não diminui seu pique nem um pouquinho.

    -- Crystal Gonzales
  • Haley Lundsten
    Vejam as fotos do meu filho menor, Emmett. Ele nasceu com 30 semanas de gestação, pesando 1,5 kg. Sofreu um colapso pulmonar logo depois de nascer, então teve que ser entubado e passar mais ou menos uma semana assim. Ele passou uns dois meses no hospital. Hoje ele está com 3 anos e não tem mais nada de um bebê prematuro! Ele é uma figurinha incrível e tem uma gargalhada contagiante!

    -- Haley Lundsten
  • Meighan Zieske
    Esta é minha filha Norah, que nasceu no dia 15 de janeiro de 2017 com 35 semanas de gestação. Quando ela nasceu, cinco semanas antes do previsto, parou de respirar por conta própria. Recebeu CPAP (pressão positiva contínua das vias respiratórias) e depois foi entubada até conseguir respirar sozinha. Hoje ela está com 10 meses e está superbem!

    -- Meighan Zieske
  • Stephanie May
    Evelyn nasceu com 31 semanas de gestação. Passou 54 dias na UTI neonatal. Em dezembro ela vai completar 2 aninhos. Ela é uma garotinha carinhosa, que adora brincar e fazer bagunça.

    -- Stephanie May
  • Haley Larson
    Kash nasceu com 35 semanas e meia de gestação. Tiveram que induzir o parto porque eu estava com pré-eclâmpsia. Ele pesava dois quilos e precisou passar duas semanas e meia na UTI neonatal. Além disso, Kash nasceu com fenda labial e palatina. Hoje ele tem 1 aninho e está superbem!

    -- Haley Larson
  • Kim Blackburn
    Sirius Wayne nasceu seis semanas antes do previsto, por cesárea de emergência, porque eu estava com pré-eclâmpsia. Pesava quase dois quilos e media 46 centímetros, o que segundo os médicos não era nada mal. Ele passou três semanas na UTI neonatal e só precisou de ajuda respiratória por 24 horas, mas não estava ganhando peso. Ele ficava com um tubo de alimentação quase o tempo todo, e isso foi difícil para mim, porque eu queria muito levá-lo para casa e amamentá-lo.

    Todo o mundo me dizia que um dia tudo daria certo e que ele se alimentaria melhor por conta própria quando estivesse pronto para isso. Também me disseram que com o tempo seria impossível saber, só de olhar para ele, que ele tinha sido um bebê prematuro. Foi difícil acreditar na época, mas essas pessoas tinham toda razão.

    -- Kim Blackburn
  • Brenna Flannery
    Calvin nasceu prematuro, com 26 semanas e quatro dias de gestação, pesando 480 gramas, no dia 19 de outubro de 2016. Depois de passar 79 dias na UTI neonatal, voltou para casa pesando 1,44 kg. A segunda foto é dele hoje, com 10 meses, pesando 6,15 kg.

    Calvin nos ensinou tudo sobre força e garra. Festejamos o Dia de Consciência da Prematuridade todos os anos (no ano passado e agora neste) no hospital onde ele nasceu.

    -- Brenna Flannery
  • Heather Asunskis
    Sydney nasceu no dia 21 de abril de 2013, pesando 1,445 kg. Ela é uma líder natural, esperta, intuitiva, curiosa, carinhosa, gentil, corajosa e hilária. Não consigo imaginar nossa família sem ela. Sydney adora suas irmãs mais velhas, seus amiguinhos e sua família. Ela é uma das melhores pessoas que já conheci na vida e está crescendo muito bem.

    -- Heather Asunskis
  • Mary Peyton Grissett
    Eli nasceu no dia 25 de junho de 2011, com 34 semanas de gestação, devido a complicações da pré-eclâmpsia. Pesava dois quilos. Ele lutou muito e passou apenas nove dias na UTI neonatal. Hoje ele tem 6 anos e está na primeira série. Ele curte ciência, "Star Wars" e ser o irmão mais velho.

    -- Mary Peyton Grissett
  • Gabriele Ogoley
    Elliot Tighe com um dia de idade, nascido prematuro de oito semanas (à esquerda), e recentemente, com 3 anos de idade, no primeiro dia de aula na pré-escola (à direita).

    -- Gabriele Ogoley
  • Jennifer Short
    Fui internada com 22 semanas de gestação, com três centímetros de dilatação e a bolsa amniótica inchada. Passei oito dias na sala de pré-parto, onde me deram esteroides e magnésio para ajudar minha nenê a se desenvolver. Com 24 semanas de gestação dei à luz uma menininha que pesava apenas 590 gramas e media 30 centímetros. Ela lutou por quatro meses e então veio para casa pesando 3,4 kg.

    Agradeço a Deus pela nossa UTI neonatal e a equipe médica maravilhosa. Formamos um vínculo especial com eles, e a enfermeira que atendeu minha filha na UTI chegou a vir ao nosso casamento. Nossa filha vai fazer 6 anos no mês que vem. Ela está na primeira série e está muito bem, é pequena, mas poderosa. Ela está com 15 quilos e quase um metro de altura. A gente se cansa de ouvir pessoas comentando que ela é muito pequena, mas agradece a Deus por nos ter abençoado.

    -- Jennifer Short
  • Gloria Guzman
    Este é Danny. Ele nasceu com 33 semanas e pesando 1,44 kg. Passou um mês na UTI neonatal. Foram os piores dias da minha vida, os que me deixaram mais emocionalmente esgotada. Hoje ele está com quase 4 anos e está crescendo superbem. Ele é uma bolinha de energia, a pessoa mais doce, sensível e cheia de garra da minha vida. Danny supera nossas expectativas todos os dias e nos faz dar risada diariamente. Ele é um sobrevivente.

    -- Gloria Guzman
  • Danielle McClintock
    Minha filha, Ellie, nasceu em 2010 seis semanas antes do previsto. Tivemos dificuldade para amamentar e até para lhe dar mamadeira, porque ela não tinha força suficiente para sugar, então ela teve que ser alimentada por sonda, uma coisa assustadora e que nos fez sofrer. Além disso, ela estava com icterícia. Mas superamos tudo e umas três semanas depois de ela nascer pudemos voltar para casa. Hoje ela tem 7 anos e está crescendo muito bem!

    Ela é a primeira da classe em leitura e matemática, é uma das garotas mais altas da sua idade, joga futebol e softbol, curte fazer comida e ajudar a cuidar de seu irmãozinho. Dizemos a Ellie que nasceu antes da hora porque não aguentou esperar mais tempo para conhecer todo o mundo e ver o mundo. Ela é super sociável, curiosa e sem dúvida alguma segue sua própria intuição.

    -- Danielle McClintock
  • Kim Blasengame
    Este é meu filho, Jace. Ele nasceu com 31 semanas de gestação, pesando 1,3 kg. Com 30 semanas de gestação recebi o diagnóstico de pré-eclâmpsia grave. Os médicos conseguiram controlar com medicação e repouso total, no hospital. Com 31 semanas, um ultrassom mostrou que estava faltando o fluxo de sangue sistólico para o bebê, que estava se enfraquecendo rapidamente. Me levaram para fazer uma cesárea de emergência, e durante a cirurgia sofri descolamento prematuro da placenta. Nós dois temos sorte de termos sobrevivido.

    Jace passou 42 dias na UTI neonatal. Hoje ele tem 4 anos e é um garoto saudável e cheio de vida. Ele tem autismo, além de vários atrasos de desenvolvimento (só agora está começando a falar), e apresenta uma CIV (comunicação intraventricular), uma abertura na parede que separa os dois ventrículos. Uma coisa que ele me ensinou com toda certeza é nunca desistir nem perder a esperança!

    -- Kim Blasengame
  • Tiffany Deniz
    Este é meu filho Miles. Ele nasceu com 34 semanas. Fui a uma consulta médica de rotina e estava com pré-eclâmpsia grave. Me disseram que eu precisava fazer uma cesárea imediata. Eu já estava fazendo repouso desde a 19ª semana, e sabíamos que ele provavelmente nasceria prematuro, mas aquilo foi realmente assustador. Miles nasceu dois dias depois, no dia do meu aniversário de casamento, com 2,2 kg e medindo 40 centímetros. Ele passou 17 dias na UTI neonatal.

    Seus dois primeiros anos de vida foram difíceis. Ele nasceu com o crânio deformado por por ter ficado apertado contra minha pelve, então passou um tempo usando um "capacete" corretor. Também apresentava hipotireoidismo, mas entrou em remissão com 2 anos. Agora, aos 4, ele está crescendo bem e está super saudável. Adora a pré-escola e é um garoto amoroso demais.

    -- Tiffany Deniz
  • Laura Westman
    Meus bebês prematuros nasceram em 2009 com 31 semanas e cinco dias – trigêmeos. Hoje são garotos de 8 anos super saudáveis e ativos. Fomos muito abençoados!

    -- Laura Westman
  • Lindsay Cole
    Rosemary nasceu com 32 semanas, pesando menos de dois quilos, e agora já está com 16 meses!

    -- Lindsay Cole
  • Lauren Jackson
    Blake, meu filho, nasceu no dia 18 de outubro de 2014, nove semanas antes do tempo. Ele pesava 1,4 kg e media 37 centímetros. Ele nasceu por cesárea de emergência, porque tive pré-eclâmpsia. Passou sete semanas na UTI neonatal do hospital Sacred Heart, em Pensacola, Flórida. As enfermeiras foram maravilhosas. Hoje Blake tem 3 anos e está ótimo.

    -- Lauren Jackson
  • Nathania
    Meus gêmeos, Elliot e Camryn, nasceram no dia 8 de setembro de 2015, com 32 semanas e dois dias de gestação. Passaram 57 dias na UTI neonatal. Hoje são crianças felizes e saudáveis!

    -- Nathania
  • Crystal Diehl
    Adam Robert Diehl nasceu com 34 semanas de gestação porque entrei em trabalho de parto precoce. Ele pesava três quilos. Enquanto estava internado na UTI neonatal, apresentou SARRN (síndrome da angústia respiratória do recém-nascido) e precisou passar três dias entubado. Com 19 dias de idade, pudemos trazê-lo para casa. Hoje ele é um garoto de 5 anos querido, esperto e saudável.

    -- Crystal Diehl
  • Crystal Diehl
    Audrey Jean Diehl nasceu com 25 semanas de gestação, pesando 350 gramas. Ela tinha restrição grave de crescimento intrauterino, e eu tive pré-eclâmpsia grave. Depois de passar 93 dias na UTI neonatal, ela voltou para casa uma bebê perfeita e saudável. Hoje ela é uma garotinha saudável de 7 anos. Está na segunda série e é ótima em tudo o que faz. Somos muito, muito abençoados!

    -- Crystal Diehl
  • Dayna
    Este é meu filho, Taylor. Ele nasceu com 27 semanas, pesando 790 gramas. Eu estava muito doente, com síndrome HELLP (uma complicação da pré-eclâmpsia). Cuidaram de nós na UTI neonatal por quatro meses (superando muitos obstáculos). Hoje ele tem 10 anos e está muito saudável. Tivemos uma sorte enorme!

    Taylor é o primeiro colocado da sua classe, joga hóquei, participa de um clube de corrida e é um irmão mais velho maravilhoso de sua irmãzinha menor. Espero que meu depoimento dê ânimo a outras pessoas que possam estar com um bebê muito prematuro na UTI neonatal. Para mim, foi um consolo enorme ver as fotos e ouvir as histórias dos bebês que saíram da UTI neonatal antes de Taylor.

    -- Dayna
  • Stacie
    Oliver nasceu seis semanas antes do tempo. Tivemos muita sorte porque sua internação na UTI neonatal foi mais curta que o previsto. Hoje ele é um garoto de 4 anos, feliz, saudável, querido e cheio de energia, que não para quieto nunca!

    -- Stacie
  • Jacqueline Smith
    Sou a mãe orgulhosa de Chantal, que nasceu pesando 460 gramas. Quando ela chegou a 1,6 kg nos deixaram levá-la para casa, porque seu único problema era que precisava ganhar peso. Ela desenvolveu uma infecção por estafilococo em um olho e foi determinado que ela ficaria melhor em casa.

    Ela não apresentou problemas de vista, mas a levávamos para fazer exames de vista frequentes. Ela enfrentou alguma dificuldade para aprender a rolar e se sentar, mas com fisioterapia conseguiu superá-la.

    Desde então Chantal se desenvolveu perfeitamente, e eu não poderia sentir mais orgulho dela. Ela é caloura na faculdade, participa de várias atividades no campus e é leitora voraz – lê uma média de um livro por dia.

    -- Jacqueline Smith
  • Cassandra Onorato
    Depois de tentarmos engravidar e não conseguir, meu marido e eu fizemos fertilização in vitro, e funcionou. Após a primeira ecografia, três palavrinhas mudaram tudo: "Eles estão ali". Eles??? Eu sabia que essa seria uma possibilidade, mas ouvi-la dita em voz alta foi uma loucura.

    Sem razão alguma, entrei em trabalho de parto depois de 24 semanas e três dias. Eles nasceram na mesma noite. Minha filha, Lauren, pesava 620 gramas, e John, meu filho, 540 gramas. Eles passaram 91 dias na UTI neonatal do Hospital Baystate, em Springfield, Massachusetts, onde receberam o melhor tratamento do mundo. Hoje eles estão ótimos. Meu filho está um pouco atrasado, mas, considerando qual foi o ponto de partida deles e os problemas que poderiam ter sofrido, acho que tivemos muita sorte.

    -- Cassandra Onorato
  • Melissa and Aric Straub
    Este é Landon, segurando uma foto dele mesmo no dia em que nasceu. Ele nasceu mais de oito semanas prematuro e passou seus primeiros 31 dias de vida na UTI neonatal. Meu irmão menor nasceu seis semanas antes da data prevista, e meu tio nasceu oito semanas prematuro na década de 1950 e não sobreviveu. Cada geração de minha família teve um filho prematuro. Landon é nosso pequeno milagre, e não temos como agradecer o suficiente os médicos e enfermeiras da UTI neonatal que salvaram sua vida! Hoje ele tem 8 anos e tem a saúde perfeita.

    -- Melissa and Aric Straub
  • Rachel Rose
    Este é meu filho Bodhi. Ele nasceu com 25 semanas em janeiro de 2015 e passou quase três meses na UTI neonatal. Hoje é um garoto feliz e saudável de 2 anos, que adora desenhar, dançar, cantar e ficar ao ar livre.

    -- Rachel Rose
  • Piper L. Hall
    Esta é uma foto de meu filho que nasceu prematuro de 36 semanas em 2010, e outra foto dele em outubro com seu irmãozinho recém-nascido.

    -- Piper L. Hall
  • Shauna
    Este é Maverick. Minha bolsa se rompeu com 26 semanas de gestação. Depois disso, tive que ficar de repouso no hospital até ele nascer. Com 31 semanas de gestação, ele resolveu dar as caras. Passou três semanas na UTI neonatal, e agora está com dois meses de idade. Maverick pesava dois quilos quando nasceu e agora, aos 2 meses, está pesando 4,3 quilos e alcançando todos os critérios normais para sua idade.

    -- Shauna
  • Jules B. of The Bergham Chronicles
    Minha filha é um milagre. Tive uma gravidez de altíssimo risco, que passei toda de repouso total. Eu tinha duas a quatro consultas médicas por semana. Vivíamos sob os cuidados de quatro médicos. Acho que ninguém acreditava realmente que ela conseguiria nascer. Tenho certeza que ninguém pensava que ela seria nem um pouco saudável. Me deram pilhas de papeis com informações sobre tudo que poderia dar errado com ela. Sabíamos que ela seria prematura. Nosso objetivo era apenas prolongar minha gravidez ao máximo. Eu estava muito doente, mas consegui alcançar nossa meta de 30 semanas de gestação. Aliás, cheguei às 33 semanas, algo que nunca tínhamos imaginado que seria possível. Minha filha nasceu com 2,15 kg de perfeição.

    Quando ela nasceu, a sala de parto estava cheia de especialistas. A nenê foi entregue a eles, enquanto minha médica fazia o que era preciso para me estabilizar. Os especialistas foram saindo um a um, cada um dando seu aval de que ela estava bem. Ela era minúscula, mas muito forte. Ela desmentiu todas as previsões. Hoje, tem 4 anos e é incrível. Esperta, divertida, teimosa, forte, resiliente. Ela quer ser médica astronauta e trabalhar em um hospital no espaço. Aprendi a nunca subestimá-la, portanto eu não me surpreenderei se ela fizer exatamente isso. Seu nome é Whitlee e ela nasceu prematura em junho de 2013.

    -- Jules B. of The Bergham Chronicles
  • Kayla Rivard
    Esta é nossa Senhorita Molly Reagan! Ela nasceu com 34 semanas, por cesárea de emergência, devido à minha pré-eclâmpsia grave. Pesava 1,9 kg ao nascer e passou 23 longos dias na UTI neonatal. Hoje ela é uma garotinha hiper-saudável de 2 anos que adora ficar ao ar livre e brincar na terra. Ela curte filmes da Disney e cuidar de suas bonecas bebês. Está adorando a ideia de ter um irmãozinho em maio de 2018. Nossa filha é tão especial, e nós a amamos demais.

    -- Kayla Rivard
  • Angela Fry
    Depois de dois anos tentando engravidar e de fazer muitos tratamentos de fertilidade, meu marido, eu e nosso médico optamos pela fertilização in vitro. Minha gravidez foi confirmada pelo consultório médico, menos de 15 dias após a transferência de embriões. Quando fiz a primeira ecografia, após um longo silêncio o médico proferiu as cinco palavras que nunca vou esquecer: "Acho que são três bebês". Eu chorei. Parecia que meu coração ia explodir. Me pediram para eu voltar uma semana depois para fazer um segundo ultrassom que confirmaria que eram trigêmeos!

    Com 29 semanas e cinco dias, Jase nasceu primeiro. Pesava um tiquinho mais que um quilo e media 38 centímetros. Segundos depois nasceu Henley, com 992 gramas e pouco mais de 30 centímetros de comprimento. Sadie nasceu por último, pesando 960 gramas e medindo 33 centímetros. Depois de 76, 103 e 108 dias na UTI neonatal – com tudo que ela encerra de montanha russa), eu trouxe meus bebês para casa. Hoje, mais de quatro anos e meio mais tarde, estamos todos aqui, uma família de cinco pessoas, sobrevivendo e passando bem. Há dias que ainda fico em choque por termos trigêmeos. Aquelas palavras do médico, "acho que são três bebês", ficarão gravadas na minha cabeça para sempre.

    -- Angela Fry
  • Mandie Anderson Tippets
    Este é meu pequeno milagre de perfeição, depois de 35 semanas de gestação e tendo sofrido restrição de crescimento intrauterino. Ele pesava 1,75 quilo. Hoje está com 1 aninho e 10,5 kg.

    -- Mandie Anderson Tippets
  • Paisley Faith, nascida após 33 semanas! Ela foi lutadora desde o começo. Hoje tem 5 anos e é uma bênção, esperta e linda.

    -- Debbie Simmons
  • Casey Ball
    Passamos quase quatro anos tentando engravidar, sem conseguir. Após algumas tentativas fracassadas, mesmo com intervenção médica, acabamos engravidando de gêmeas por fertilização in vitro. No dia do Ano Novo eu percebi que algo não ia bem. Fui internada no hospital e as meninas nasceram no dia 16 de janeiro de 2015, com 31 semanas de gestação.

    Violet, a maior das duas, nasceu com 1,5 kg, mas seu começo de vida foi complicado. Ela sofreu um colapso pulmonar (pneumotórax) ao nascer. Recebeu várias sondas no peito e ficou entubada. Mais ou menos uma semana depois de nascer, um ultrassom cerebral de rotina revelou que ela estava com hemorragia cerebral de terceiro grau com leucomalacia periventricular, ou seja, morte de tecido cerebral. Nos disseram que ela teria atrasos de desenvolvimento e provavelmente paralisia cerebral, caracterizada por rigidez e contração nos membros. O neurologista pediátrico lhe deu alta quando ela estava com quase 3 anos, e ela está super, superbem. Ela é uma das garotinhas mais faladoras do mundo e é cheia de vida. Ela nos surpreende todos os dias!

    Sua irmã gêmea, Cora, pesava apenas 1,1 kg ao nascer e superou as nove semanas de estadia das duas na UTI neonatal sem maiores problemas, tirando muito atrevimento! As enfermeiras me disseram que ele não me daria folga. É o caso das duas.

    -- Casey Ball

Alguns depoimentos foram editados e resumidos para possibilitar mais estilo e clareza.

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.

Fotos mostram a saúde desses bebês prematuros