POLÍTICA
09/12/2017 16:11 -02 | Atualizado 09/12/2017 18:19 -02

FHC dispara contra Lula na convenção do PSDB: 'Venci 2 vezes. Prefiro enfrentá-lo na urna a vê-lo na cadeia'

O PSDB reuniu-se em Brasília para oficializar o nome do governador Geraldo Alckmin como presidente da sigla pelos próximos dois anos.

EVARISTO SA via Getty Images
O PSDB reuniu-se em Brasília para oficializar o nome do governador Geraldo Alckmin como presidente da sigla pelos próximos dois anos.

Neste sábado (9), o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) reuniu-se em Brasília para oficializar o nome do governador de São Paulo Geraldo Alckmin como presidente da sigla pelos próximos dois anos.

Disposto a entrar na corrida presidencial para 2018, Alckmin utilizou a convenção do partido para reforçar amplo apoio as reformas política, da previdência e tributária.

"Já passou a hora de tirar o peso desse estado ineficiente das costas dos trabalhadores e dos empreendedores", afirmou durante o discurso.

Em outra parte de sua fala, o então governador atacou o PT e o seu possível concorrente, o ex-presidente Lula. Questionado sobre uma eventual disputa com o candidato da esquerda, Alckmin afirmou estar "superpreparado": "Vai ser um bom tira-teima. Nós os derrotaremos nas urnas. Lula será condenado nas urnas pela maior recessão da história."

A crítica ao Partido dos Trabalhadores foi endossada pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Em sua fala, FHC admitiu o desencantamento da população com os políticos tradicionais. "Eles estão enojados e irritados com todos nós", disse.

O ex-presidente, ainda, argumentou que o PSDB errou por omissão diante das crises e que deve, sobretudo, "ouvir o povo". Sobre Lula, FHC disse que prefere não vê-lo na prisão.

"Eu venci o Lula duas vezes. Prefiro combatê-lo na urna a vê-lo na cadeia" Fernando Henrique Cardoso

Aécio vaiado

Presidente licenciado do partido, Aécio Neve foi vaiado pela militância do PSDB assim que chegou na comissão. Avisado pelos amigos políticos da possível manifestação, o tucano ainda assim resolveu comparecer e ouviu gritos de "Fora!" e "Corrupto!" dos presentes.

Aécio Neves foi flagrado em uma gravação pedindo propina de R$ 2 milhões a Joesley Batista, empresário da JBS. Depois da delação, em maio, o senador se afastou da presidência do partido.

Presidência do PSDB

A oficialização de Alckmin no comando do partido tem como objetivo principal se distanciar da imagem de um governo desaprovado pela maioria esmagadora da população.

Para senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), é preciso mudar a política de maneira geral. "A população está reprovando tudo que está aí e nós temos que mudar", argumenta.

Uma mudança drástica, entretanto, não é a pauta principal. O distanciamento tem caráter eleitoral.

Os livros prediletos de João Doria (PSDB)