ENTRETENIMENTO

Jô Soares se emociona ao falar sobre filho autista no Conversa com Bial: 'Jamais o esconderia'

Entrevista foi recheada de boas histórias e carregada de emoção.

25/11/2017 13:25 -02 | Atualizado 25/11/2017 13:43 -02

Divulgação/TV Globo
Aos 78 anos, Jô Soares lança sua autobiografia: 'O Livro do Jô'.

Jô Soares foi o convidado do programa Conversa com Bial, exibido na noite desta sexta-feira (24). O esperado encontro entre o escritor e o apresentador que o substituiu na faixa de horário noturna da TV Globo rendeu fortes emoções tanto para a dupla quanto para a audiência.

O mote da entrevista foi O Livro de Jô – Uma Autobiografia Desautorizada – Vol 1. Escrita com Matinas Suzuki Jr, da Companhia das letras. A obra que acaba de chegar às livrarias abrange os 30 primeiros anos de Jô.

Divulgação

Aos 78 anos, Jô trocou elogios com Bial e compartilhou boas histórias, indo às lágrimas mais de uma vez.

Um dos momentos de maior emoção do encontro foi quando ele falou sobre o filho Rafael, que morreu 2014, aos 50 anos, em decorrência de um câncer.

O ex-apresentador de talk show chegou a ser acusado de esconder o filho, que era autista. No palco, ele fez questão de desmentir a afirmação.

"Eu jamais esconderia meu filho. Tinha orgulho desse talento musical que ele tinha, um ouvido absoluto (...) Ele fez a música do meu show, tinha ouvido absoluto, um dom, mas a incapacidade de produção era total. Uma capacidade para aguentar sofrimento. Ele ainda foi presenteado com câncer violento e quando começou a fazer o tratamento de quimioterapia, um enfermeiro, na hora de aplicar, errou e fez uma queimadura no Rafinha de incêndio, que queimou o peito todo dele."

A noite com clima de homenagem também contou com um momento que gerou controvérsia nas redes.

Foi quando Jô falou sobre a ditadura militar, período em que teve a casa pichada pelo Comando de Caça aos Comunistas e no qual também foi preso e levado ao Dops.

Durante a conversa de cunho político, Pedro Bial disse que "Che Guevara é um Jesus Cristo de esquerda". A afirmação gerou revolta por parte da audiência nas redes.

Ao final do encontro cheio de afeto e admiração mútua, Bial declarou: "Quem planta humor, colher amor. A gente te ama, Jô". A entrevista está disponível na íntegra aqui.

Artistas com deficiência de desenvolvimento exploram a beleza que envolve os alimentos