ENTRETENIMENTO

O motivo pelo qual Pedro Cardoso abandonou, ao vivo, o programa 'Sem Censura'

"Eu não participo de programas em empresas que estão em greve."

24/11/2017 14:04 -02 | Atualizado 24/11/2017 14:05 -02
Reprodução/Sem Censura
Antes de deixar o estúdio, ator fez críticas a Michel Temer e ao presidente da EBC, Laerte Rimoli.

"Eu não vou responder essa pergunta e nenhuma outra. Porque quando cheguei aqui hoje, encontrei uma empresa que está em greve e eu não participo de programas em empresas que estão em greve."

Essa declaração foi feita por Pedro Cardoso minutos antes de abandonar, nesta quinta-feira (23), ao vivo, o programa Sem Censura, da TV Brasil.

Visivelmente irritado com a situação, o ator fez um breve discurso em defesa dos funcionários grevistas da instituição pública Empresa Brasil de Comunicação (EBC) e também criticou o presidente Michel Temer.

"Diante deste governo que está no Brasil, tenho muita convicção de que as pessoas que estão fazendo esta greve provavelmente estão cobertas de razão. Então, eu não vou falar do assunto que tenho que falar e nem de nenhum outro", disse o ator.

Cardoso aproveitou ainda para criticar o presidente da EBC, Laerte Rimoli, que nesta semana compartilhou nas redes sociais posts que ironizavam uma recente declaração da atriz Taís Araújo.

Em discurso no TEDx São Paulo, a atriz afirmou que a cor de seu filho, de 6 anos, "faz as pessoas mudarem de calçada".

A atitude de Rimoli foi rechaçada pelo ator.

"O que eu soube também quando cheguei aqui é que o presidente desta empresa, que pertence ao povo brasileiro, fez comentários extremamente inapropriados a respeito do que teria dito uma colega minha em que a presença do sangue africano é visível na pele. Porque o sangue africano está presente em todos nós e, em alguns de nós, está presente também na pele. Mas em todos nós ele está. Então, se esta empresa, que é casa do povo brasileiro, tem na presidência uma pessoa que fala contra isso, eu não posso falar do assunto que eu vim falar aqui."

Antes de se despedir e ir ao encontro dos grevistas na porta da EBC, situada no Rio de Janeiro, o ator declarou: "Eu tenho imenso respeito por todos vocês que estão aqui, mas peço desculpas e vou me levantar em respeito aos grevistas."

Assista ao momento que Pedro Cardoso abandona o programa:

Do lado de fora do estúdio, o ator reforçou o motivo que o fez abandonar o programa.

A greve

Desde o dia 14 de novembro os profissionais da EBC estão em greve nas instalações de São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro. Ao todo, 70% dos trabalhadores do quadro efetivo pedem que medidas como retirada de benefícios, incluindo cesta de alimentação, e congelamento de salários sejam revistos pela empresa.

Em nota à imprensa, a EBC afirmou que Pedro Cardoso teve o direito de se expressar livremente sobre a questão.

"Esta postura da EBC é o resultado da diretriz jornalística e profissional implementada pela atual direção da Empresa Brasil de Comunicação. Nossa programação é a prova viva - e ao vivo - de que esta empresa de comunicação pública é plural, é democrática, acolhe a diversidade de opinião e respeita a lei, inclusive o direito de greve."

Conhecido principalmente pelo papel de Agostinho Carrara, em A Grande Família, Pedro Cardoso vive há dois anos e meio em Portugal e está no Brasil para divulgar seu novo livro, O Livro dos Títulos.

Quem são as heroínas negras do Brasil