MULHERES
17/11/2017 10:02 -02 | Atualizado 17/11/2017 14:56 -02

Esta modelo plus size prova que toda mulher pode ficar linda de lingerie da Victoria’s Secret

"Talvez eu seja Angel da Victoria’s Secret no Halloween este ano, já que não está acontecendo na vida real."

@TABRIAMAJORS/TWITTER
A modelo Tabria Majors, do Brooklyn, em Nova York, contesta os padrões de moda rígidos e recriou uma série de suas fotos favoritas da Victoria's Secret.

A Victoria's Secret enfrenta uma concorrente nova: uma modelo plus size do Brooklyn, em Nova York.

A ideia de que a marca de lingerie destaca quase apenas modelos mais magras não agradou a Tabria Majors.

Ela vasculhou seus modelitos favoritos da Victoria's Secret para provar, em suas palavras, que "garotas cheias de curvas são capazes de ficar lindas em lingerie e vender a lingerie tão bem quanto modelos de tamanho convencional".

As fotos deslumbrantes que ela postou no Instagram e Twitter falam por si sós.

Tabria Majors/Instagram

"Talvez eu seja Angel da Victoria's Secret no Halloween deste ano, já que não está acontecendo na vida real", ela escreveu num post no Instagram em 31 de outubro.

"Eu andava pensando em fazer esse trabalho havia algum tempo, e de repente tudo deu certo para que acontecesse", ela disse ao HuffPost Canadá. "Quero abrir a discussão da inclusividade na grande mídia."

Majors disse que a Victoria's Secret é uma grife onipresente há décadas, mas que sempre repete a mesma fórmula.

"Eu gostaria apenas de saber porque ela e tantas outras empresas não criam roupas para as mulheres de tamanho mediano."

Tabria Majors/Instagram

É inexplicável que a direção da empresa de lingerie não inclua mais "angels" plus size entre as magras pelas quais a grife é famosa. Vai uma dica: a diversidade vende. De verdade.

"O principal argumento que já ouvi é que isso custaria caro, demandaria tempo, e que as empresas não possuem os recursos necessários para produzir em tamanhos maiores", disse Majors.

Modelo diz que a indústria plus-size é rentável

"Eu, pessoalmente, não acredito nisso, principalmente porque a indústria plus-size rende bilhões de dólares a cada ano, e os lucros que as empresas poderiam receber deveriam falar mais alto que suas hesitações."

Mas a Sports Illustrated tomou nota de Tabria Majors.

A modelo é atualmente uma das finalistas do "Swim Search" da Sports Illustrated, em que 15 mulheres vão estrear sua linha de moda praia e competir pela chance de sair na edição de moda praia 2018 da "Sports Illustrated".

(A finalista do #SISwimSearch @TabriaMajors fala de sua trajetória ao SI Swim, desfilando na passarela pela primeira vez)

Majors chegou a se gabar online de seu peso, para deixar muito claro que tem orgulho de sua aparência.

"Eu sou Tabria Majors, peso 99 kg e não estou nem aí se você odeia meu corpo, porque eu o amo", ela escreveu no Instagram em agosto.

Com isso, ela se uniu à famosa modelo plus-size Ashley Graham, defensora da postura body-positive, para combater o estigma da obesidade.

I'm Tabria Majors, I weigh 218 lbs, and I don't care if you hate my body because I love it 😊

A post shared by Tabria Majors (@tabriamajors) on

Majors não é a primeira pessoa a postar fotos dela mesma ao lado de anúncios para destacar a falta de diversidade: no ano passado a modelo negra Deddeh Howard recriou uma série de anúncios famosos.

A modelo andrógina Rain Dove também reimaginou as fotos da Victoria's Secret, fotoshopando os rostos das modelos da grife sobre seu próprio corpo, com a imagem original dela ao lado.

Esperemos que elas entendam que ... ninguém deveria ser 'punido' por seu tamanho.Tabria Majors

Mas ela diz que as grandes empresas precisam parar de hesitar em dar destaque a modelos plus-size.

"Com certeza existe alguma outra razão que desconhecemos", disse Majors. "Seja algo ligado aos custos ou à imagem da empresa – mas esperemos que elas entendam que todo o mundo deveria poder comprar qualquer estilo de roupas e que ninguém deveria ser 'punido' por seu tamanho."

Alô aí, Victoria's Secret, alguém está tomando nota?

Estas modelos estão tentando incluir vocês na revolução. Parem de perder o bonde!

(Vamos ver quem mais está no clube das mais de 90!)

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost CA e traduzido do inglês.

Empoderar-te: um ensaio com mulheres gordas