NOTÍCIAS

Luciano Huck é o plano B de FHC para a Presidência, diz colunista

Amigos de longa data, o presidente de honra do PSDB e o apresentador global jantaram juntos no início deste mês em meio à crise dos tucanos.

14/11/2017 13:02 -02 | Atualizado 14/11/2017 13:02 -02
Montagem
Luciano Huck já declarou que FHC é amigo dele.

O apresentador Luciano Huck é o plano B do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para encabeçar uma candidatura de centro e conter a popularidade do ex-presidente Lula (PT) e do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) na disputa presidencial em 2018. Segundo o colunista da rádio CBN Kennedy Alencar informou nesta terça-feira (14), "FHC tem conversado com frequência com Huck" e é "um incentivador da entrada dele na política". O global deve ser a opção de FHC se a crise interna do PSDB enfraquecer a candidatura do partido à Presidência da República.

A sigla de FHC enfrenta um momento turbulento desde o início do ano, quando o senador Aécio Neves se recusou a renunciar à presidência do partido após a divulgação de seus áudios pedindo dinheiro do empresário Joesley Batista, preso pela Operação Lava Jato.

A crise se acirrou com a guerra fria entre o prefeito de São Paulo, João Doria, e o governador paulista, Geraldo Alckmin, para ocupar a vaga do partido à Presidência. E eclodiu com a manobra de Aécio pela destituição do senador Tasso Jereissati (CE) da presidência interina, na semana passada, e o racha representado pelos candidatos à presidência do partido, Tasso e o governador Marconi Perillo (GO).

Com essa fragmentação, o PSDB pode deixar de ser a opção mais sólida para representar o centrão na disputa. Doria é o principal entusiasta da criação de uma "frente ampla" do centro para frear o avanço de Lula e Bolsonaro, os primeiros colocados nas pesquisas.

FHC s2 Huck

A relação entre FHC, presidente de honra do PSDB, e Huck é de longa data. Foi FHC que lançou o nome de Huck como opção quando afirmou que ele representava "o novo na política" em maio deste ano. Ainda mais atrás e de forma menos explícita, FHC preparou o terreno para essa novidade quando, em editorial no jornal O Estado de São Paulo, disse que era "tempo para ousar".

Em 1º de novembro, em meio ao furacão no PSDB e da especulação cada vez mais consistente de uma candidatura de Huck pelo PPS, os dois jantaram juntos em São Paulo, segundo coluna da jornalista Sônia Racy, no Estado de S.Paulo.

FHC foi a estrela de um documentário dirigido pelo irmão de Huck, o cineasta Fernando Grostein de Andrade. O tucano conduz a narrativa no documentário Quebrando o Tabu, sobre descriminalização das drogas.

Huck não esconde a amizade com FHC e, em entrevista à Folha, explica a relação: "O presidente gosta de mim, é meu amigo. Minha mãe é urbanista e casada há décadas com o economista Andrea Calabi, que participou ativamente dos principais governos tucanos no âmbito federal e estadual."

Quem são os presidenciáveis de 2018