NOTÍCIAS

A dupla de amigos que está por trás do vídeo que custou o afastamento de William Waack

'Eu me revolto porque ele Waack trabalha com milhões de negros dentro da Globo.'

10/11/2017 12:27 -02 | Atualizado 10/11/2017 12:32 -02
Montagem/Reprodução/Facebook/TV Globo
Diego Pereira (à esquerda) e Robson Ramos, os responsáveis pela divulgação do vídeo que custou o afastamento de William Waack do Jornal da Globo.

Diego Pereira e Robson Ramos são os responsáveis pelo vídeo vazado nesta semana que custou o afastamento de William Waack da bancada do Jornal da Globo.

Operador de VT, Pereira foi quem presenciou o episódio. Ele trabalhou na Globo, em São Paulo, durante cinco anos e deixou a empresa em janeiro, num corte de pessoal

De acordo com o ex-funcionário, a equipe se preparava para a entrada de Waack com um consultor quando o jornalista fez os comentários de cunho racista.

"Tudo aconteceu enquanto a produção estava colocando o microfone nele. Eu ainda voltei as imagens para ter certeza, não estava acreditando que ele teria falado aquilo. Fiquei tão revoltado que filmei com meu celular", disse Diego ao site da Jovem Pan.

Pereira afirma que havia várias pessoas na sala, incluindo coordenador, diretor de imagem, mas ninguém repreendeu ou reagiu com reprovação aos comentários de Waack.

O designer gráfico Robson Cordeiro Ramos foi quem divulgou o vídeo em um grupo de líderes do movimento negro do qual a dupla participa. Os amigos ficaram indignados com a cena, mas não faziam ideia da repercussão que o caso ganharia.

"Ele faz o comentário de graça, tá tudo normal no estúdio, e ele fala de graça. Eu me revolto porque ele [Waack] trabalha com milhões de negros dentro da Globo. Ele é o âncora, ele traz a informação, mas em volta dele tem um monte de negros trabalhando. Fico imaginando como ele é fora da câmera", disse Ramos.

Ao site Conversa Afiada, a dupla negou que tinha como objetivo ganhar dinheiro ou fama com a divulgação do vídeo.

"A gente nem sabia a proporção que ia isso ia tomar, tínhamos soltado apenas para a galera se indignar junto com a gente. Quando ele chegou para mim, até mostrei para a imprensa, mas, na época, ninguém deu vazão. A gente chegou a ouvir 'se não é do (William) Bonner não interessa'. Se a gente soubesse, tinha soltado antes."

E por que essa imagens, feitas em 2016 durante a cobertura das eleições dos EUA, não foi divulgadas antes? Segundo o editor de VT, ele teve a ideia de postar o vídeo no YouTube, mas ficou com medo de ser demitido. No Carnaval, ele perdeu o celular onde estava gravação original.

No entanto, Robson tinha a mesma gravação em um backup. O vídeo apareceu assim que o designer atualizou seu aparelho.

Questionado pelo colunista do UOL, Mauricio Stycer, sobre uma possível violação de regra do trabalho com a divulgação do vídeo, Pereira respondeu: "Se eu cometi um crime? Ele cometeu um crime antes de mim".

Após a repercussão do vídeo, a dupla tem recebido apoio nas redes sociais. No entanto acreditam que vão sofrer represália da emissora. "Sabemos que a Globo vai nos processar", disse Pereira.

Entenda o caso

"Tá buzinando por quê, seu merda do cacete? Não vou nem falar, porque eu sei quem é... é preto. É coisa de preto."

Essas declarações foram feitas pelo apresentador do Jornal da Globo, William Waack, em vídeo publicado no Twitter nesta quarta-feira (8). Após a repercussão das imagens, a Globo anunciou, por meio de um comunicado, que afastará o jornalista até que a situação seja completamente esclarecida.

A nota diz:

"A Globo é visceralmente contra o racismo em todas as suas formas e manifestações. Nenhuma circunstância pode servir de atenuante. Diante disso, a Globo está afastando o apresentador William Waack de suas funções em decorrência do vídeo que passou hoje a circular na internet, até que a situação esteja esclarecida.

Nele, minutos antes de ir ao ar num vivo durante a cobertura das eleições americanas do ano passado, alguém na rua dispara a buzina e, Waack, contrariado, faz comentários, ao que tudo indica, de cunho racista. Waack afirma não se lembrar do que disse, já que o áudio não tem clareza, mas pede sinceras desculpas àqueles que se sentiram ultrajados pela situação.

William Waack é um dos mais respeitados profissionais brasileiros, com um extenso currículo de serviços ao jornalismo. A Globo, a partir de amanhã, iniciará conversas com ele para decidir como se desenrolarão os próximos passos."

27 fatos importantes que todos devem saber sobre os Panteras Negras