NOTÍCIAS

Confira as últimas dicas para a primeira prova do Exame Nacional do Ensino Médio de 2017

A prova de hoje engloba Linguagens, Ciências Humanas e Redação.

05/11/2017 08:00 -02
News Free/CON via Getty Images
Professores recomendam que os alunos cheguem às 11h para evitar o estresse e a ansiedade que podem atrapalhar o desempenho.

Começa neste domingo (5) o Exame Nacional do Ensino Médio de 2017. Os 6.731.300 inscritos fazem a primeira prova hoje e a segunda no próximo domingo. Nesta etapa, além da redação, serão avaliados os conhecimentos de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; e Ciências Humanas e suas Tecnologias. As provas objetivas possuem 45 questões cada e a redação deve ser um texto argumentativo a partir de uma situação-problema sugerida pela banca (política, social ou cultural), com no máximo 30 linhas.

Os portões abrem às 12h e fecham pontualmente às 13h. Ao aluno que não conseguir chegar neste prazo não será permitida a entrada no local e a realização da prova. Professores recomendam que os alunos cheguem às 11h para evitar o estresse e a ansiedade que podem atrapalhar seu desempenho. O horário é o oficial de Brasília, por isso, é importante ficar atento ao fuso da sua cidade.

As provas terão início às 13h30 e duração de 5h30, portanto, 19h é o horário limite para o término. O participante só pode deixar o local do exame a partir das 15h30, e a partir das 18h30 será permitido levar o caderno de questões. É preciso levar documento original com foto; cópias não são autorizadas. Também é obrigatório levar caneta de tinta preta e material transparente.

No próximo domingo (12) acontece a segunda prova. As matérias são: Ciências da Natureza e suas Tecnologias, e Matemática e suas Tecnologias. A segunda prova terá 4h30 de duração. No dia 16 de novembro ocorre a divulgação do gabarito das duas provas, e em janeiro de 2018 será a divulgação dos resultados individuais, com data a confirmar.

A redação

Embora a presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, tenha negado os recursos da Advocacia-Geral da União e da Procuradoria-Geral da República para derrubar a decisão da Justiça Federal que proíbe que redações que atentem contra os direitos humanos seja anuladas, o Ministério da Educação recomenda aos estudantes que evitem ferir o conceito.

Isto porque o candidato poderá perder até 200 pontos na nota de uma das competências avaliadas, que não é objeto da ação judicial, e prevê​​​​​​ a elaboração de uma proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

O Ministério da Educação informou que não iria recorrer da decisão do STF para prezar pelo sossego dos estudantes. "O MEC e o Inep entendem que os participantes do Enem 2017 precisam fazer a prova com segurança jurídica e com a tranquilidade necessária ao Exame."

Confira dicas importantes para tirar uma boa nota no Enem:

10 dicas para o Enem