MUNDO

Ataque terrorista em Nova York: Estado Islâmico comemora ação de lobo solitário que deixou mortos

Foi primeiro ataque à cidade desde 11 de setembro de 2001.

31/10/2017 21:26 -02 | Atualizado 31/10/2017 21:26 -02
Carolyn Cole via Getty Images
Pais buscam as crianças em escola pública em Manhattan, bem próximo à ciclovia onde houve os atropelamentos.

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, confirmou que o atropelamento ocorrido em Manhattan nesta terça-feira (31) foi um "ato de terror covarde que tinha como alvo civis e inocentes".

Pelo menos oito pessoas morreram no incidente e outras 15 estão feridas.

LA Times via Getty Images
Integrantes da SWAT checam se há explosivos sob carro em Manhattan.

"Sabemos que o ato foi intencional para romper com nosso espírito e nosso espírito jamais será rompido", disse ainda De Blasio.

O prefeito lembrou que o ataque ocorreu próximo ao World Trade Center, onde ocorreu o atentado terrorista do dia 11 de setembro de 2001.

As autoridades ainda informaram que, com base nas informações preliminares, o ato foi feito por um "lobo solitário" e que não há nenhum risco além do ocorrido hoje. Mas, destacaram que "por precaução" haverá um reforço na segurança nos transportes públicos e em locais mais sensíveis.

Apoiadores do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) celebraram o atropelamento de várias pessoas em Nova York, informa a diretora do SITE Intelligence Group, Rita Katz.

"Vocês mataram homens, deixaram mulheres viúvas e crianças órfãs... o que vocês esperavam?", escreveram integrantes do EI em seus canais de comunicação. As manifestações surgem cerca de duas horas após a ação.

As autoridades de Nova York informaram que o homem responsável pelo atentado tem 29 anos e é do Uzbequistão. Segundo a CBS News, Sayfullo Habibullaevic Saipov mora em Tampa, na Flórida, desde 2010.

Os investigadores evitaram informar sobre o que o homem falou no depoimento que já deu hoje, mas destacaram que "com base no que ele falou, foi um ato terrorista".

DON EMMERT via Getty Images
Caminhão envolvido em acidente é inspecionado.

Donald Trump

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou sua conta no Twitter para comentar o ataque terrorista ocorrido nesta terça-feira (31).

"Em NY, parece que houve outro ataque feito por uma pessoa muito doente e desequilibrada. A aplicação da lei o seguirá de perto.

"NÃO NOS EUA", escreveu o mandatário horas após o atentado.

ETC:Mundo