NOTÍCIAS

Temer: 'Não há como tratar bandidos com rosas na mão'

Presidente sancionou nesta quinta-feira projeto de lei que torna crime hediondo o porte ilegal de arma de fogo de uso restrito às Forças Armadas. 

26/10/2017 18:46 -02 | Atualizado 26/10/2017 18:53 -02
Ueslei Marcelino / Reuters
Michel Temer: "Você tem que responder à forma pela qual a bandidagem naturalmente age."

No momento em que as Forças Armadas atuam no Rio de Janeiro em combate ao crime organizado, o presidente Michel Temer sancionou o projeto de lei que torna crime hediondo o porte ilegal de arma de fogo de uso restrito do Exército, da Marinha e da Aeronáutica.

Entre os crimes hediondos estão latrocínio, genocídio, feminicídio e estupro. Esses crimes têm regras mais rígidas de progressão de regime de cumprimento de pena.

Ao confirmar a sanção, em cerimônia para assinatura de contrato de R$ 652 milhões entre a Caixa e o Rio, o presidente afirmou que "toda ação (de violência) deve corresponder uma reação igual e contrária".

Do tipo, quando eu era secretário da Segurança Pública em São Paulo, eu dizia, não há como tratar bandidos com rosas na mão. Você tem que responder à forma pela qual a bandidagem naturalmente age.Presidente Michel Temer

O projeto que se tornou lei é de autoria do ex-senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), hoje prefeito do Rio. Presente na cerimônia, Crivella destacou o assassinato do coronel da Polícia Militar Luiz Gustavo Teixeira, ocorrido nesta quinta-feira (26).

O carro descaracterizado de Teixeira foi atingido por dezenas de tiros, na zona norte do Rio. O presidente considerou o crime "pavoroso" e ressaltou que envolve uma pessoa dedicada ao combate da criminalidade.

Violência no Rio de Janeiro 2017