MULHERES

Uma cena de 'O Outro Lado do Paraíso' mostra que existe estupro mesmo entre marido e mulher

Cena entre personagens de Bianca Bin e Sérgio Ginzé foi ao ar nesta terça-feira (24) e chocou o público da novela.

25/10/2017 14:33 -02 | Atualizado 25/10/2017 14:47 -02
Reprodução/Globo
Bêbado e sem controle, o comportamento violento de Gael assusta Clara.
*Atenção: este texto contém relatos de cenas de estupro

A nova novela da Globo O Outro Lado do Paraíso mal começou e uma de suas cenas já repercutiu nas redes sociais. No capítulo exibido na última terça-feira (24), o público ficou chocado com a cena em que Gael (Sergio Guizé) estupra Clara (Bianca Bin) em plena noite de núpcias.

O casal de recém-casados estava viajando para comemorar a sua lua de mel. A cena começa com os dois em um barco, seguindo para uma casa onde deverão passar a noite de núpcias. Inicialmente, o clima entre os dois é bom. Ela está feliz e diz que o ama.

No entanto, tudo muda após Gael beber muitas garrafas de champagne e o que era para ser um momento de amor e carinho, se tornou um marco de violência entre eles. Bêbado e sem controle, o comportamento violento de Gael assusta Clara.

"Eu estou ficando com medo", disse a jovem, ao ser jogada semi nua na cama pelo parceiro. "Cala a boca", respondeu o homem muito agressivo. "Para, para, para", pedia Clara.

Apesar do desespero, Gael não respeita Clara e força a relação sexual. Nas redes sociais, o público repudiou o comportamento do personagem.

Na trama, a história de Clara e Gael começou de forma inesperada. Eles se conheceram no Jalapão e, apaixonados, casaram-se rapidamente. Ao longo da novela de Walcyr Carrasco possivelmente essas cenas de violência devem se repetir, já que Gael se mostrou bastante descontrolado e é um dos filhos da vilã da trama, Sophia (Marieta Severo).

Algumas pessoas ainda lembraram do gatilho é que mostrar uma cena forte de violência contra a mulher no horário nobre.

Outros apontaram que cenas de estupro ou violência contra a mulher são pouco discutidas ao serem exibida na televisão, diferente de uma cena de um beijo gay.

E outras mulheres lembraram que estupro dentro de um casamento acontece, sim:

E deixou bem claro que mesmo em um casamento, sim, é estupro:

"Se isso não for violência, é o que? Aqui mostra que pode existir estupro na constância do casamento", escreveu a promotora de justiça do Ministério Público de São Paulo, Gabriela Manssur, no Instagram.

De acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o número de estupros tentados ou consumados por ano no Brasil fica em torno de 527 mil. Porém, apenas 10% são informados à polícia.

Dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública divulgados em 2015 mostram que mulheres são violentadas a cada onze minutos no Brasil.

A cena da novela, ainda, reflete dados da pesquisa Estupro no Brasil, do mesmo instituto. De acordo com o estudo, 70% dos casos notificados foram cometidos por parentes, namorados ou amigos/conhecidos da vítima.

Não silencie!

"Foi só um empurrãozinho", "Ele só estava irritado com alguma coisa do trabalho e descontou em mim", "Já levei um tapa, mas faz parte do relacionamento". Você já disse alguma dessas frases ou já ouviu alguma mulher dizer? Por medo ou vergonha, muitas mulheres que sofrem algum tipo de violência, seja física, sexual ou psicológica, continuam caladas.

Desde 2005, a Central de Atendimento à Mulher, o Ligue 180, funciona em todo o Brasil e auxilia mulheres em situação de violência 24 horas por dia, sete dias por semana. O próximo passo é procurar uma Delegacia da Mulher ou Delegacia de Defesa da Mulher. O Instituto Patrícia Galvão, referência na defesa da mulher, tem uma página completa com endereços no Brasil. Clique aqui.