MUNDO

Exposição na China é acusada de racismo por comparar negros a animais selvagens

A mostra foi cancelada após denúncias dos visitantes.

14/10/2017 17:38 -03 | Atualizado 14/10/2017 17:49 -03
Reprodução
A mostra foi cancelada após denúncias dos visitantes.

A exposição This Is África exibida no museu chinês Hubei Provincial Museum, na cidade de Wuhan, foi cancelada após denúncias de racismo. O conteúdo da mostra consistia em imagens de pessoas negras justapostas a imagens de animais.

Todas as fotografias foram tiradas por Yu Huiping, um empresário da construção, segundo o The Guardian, que viajou para a África mais de 20 vezes. Huiping já ganhou prêmios por seu trabalho e é vice-presidente da Hubei Photographers Association.

Na série, uma das imagens que mais chama atenção é a de um menino de boca aberta contraposta com a de um gorila.

De acordo com o curador Wang Yuejun, a exposição incomodou a população africana residente na China e aos visitantes do museu. O responsável pela mostra, ainda, afirmou que a organização das imagens da população negra ao lado dos animais era de sua responsabilidade.

"O alvo da exibição é principalmente o público chinês", argumentou o responsável pela mostra. Para Yuejun, no país é comum a comparação entre pessoas e animais, muitas vezes consideradas como elogios. "Em provérbios chineses, animais são sempre usados para admiração e elogios", completou.

This is África estava em cartaz há três semanas e já havia recebido cerca de 170 mil visitantes.