COMPORTAMENTO

Por que ser chamada de ‘vagal’ é um total elogio

Não quero me aquietar -- vocês estão certos. Não quero ficar em um lugar para sempre, não quero uma família.

23/10/2017 20:09 -02 | Atualizado 23/10/2017 20:09 -02
Getty Images
"Embora algumas pessoas acreditem que estou fugindo, ou vagabundando, gosto de acreditar que estou vivendo minha vida."

Por Ashlyn Thomson

Outro dia fui chamada de vagal, o que me pegou de surpresa. Essencialmente, fiquei confusa sobre qual parte de mim poderia ser listada sob "vagabundar", mas acabei descobrindo que é meu gosto por viajar. São meus pensamentos de "tudo acontece por uma razão" e que "a vida não precisa ser dolorosa". Acho que, para outras pessoas, isso pode ser chamado de vagabundagem.

Esta pessoa afirmou que eu nunca iria me aquietar; que eu nunca seria feliz em apenas um lugar. Mas disse isso de uma forma negativa, com a intenção de me ofender. Sinto dizer-lhe que não me ofende. Não quero me aquietar -- vocês estão certos. Não quero ficar em um lugar para sempre, não quero uma família -- o que é mais do que OK, mas podemos conversar sobre isso em outro momento -- e terei o maior prazer em fazê-lo. Embora algumas pessoas acreditem que estou fugindo, ou vagabundando, gosto de acreditar que estou vivendo minha vida.

Gosto de acreditar que viajar é o propósito da vida na Terra. Acredito que este planeta foi criado para outras coisas além de seus recursos. OK, isso pode ser drástico, mas acredito que o planeta foi feito para todo mundo se encontrar, para descobrir o que se gosta e ver o mundo pelo que realmente é, em vez de vê-lo pela tela da TV. Então, se isso é vagabundar, tudo bem para mim.

Agora que estamos todos na mesma página sobre eu virar uma vagal, vamos ver os pontos negativos e positivos da situação.

PRÓS:

1. Ver o mundo em sua totalidade. Uma total vantagem, não vejo por que isso pode ser considerado ruim de alguma maneira. Está aqui para que o vejamos, então, por que não?

2. Aprender sobre minha mesma. Não devemos crescer e verdadeiramente nos encontrar? Viver não é isso? As pessoas podem fazer isso de diferentes maneiras, mas, para mim, é viajando e acho que tudo bem também.

3. Ter lembranças e histórias para contar. Isso é simplesmente algo incrível de ter. A melhor parte é se encontrar com um amigo que você não vê há um tempo para trocar lembranças. Nada pode ser melhor do que isso!

4. Aprender a ser independente, sem controles e livre. Aprender a relevar, a fazer coisas sozinho e, essencialmente, ser livre. Viver jovialmente, sem restrições e com liberdade. Wiz Khalifa sabe exatamente do que estou falando -- OK, piada sem graça.

CONTRA:

1. Não poder agradar os outros. O ciúme é um grande problema, mas, quando aprendemos a não deixar isso nos incomodar, então podemos perceber que este contra não é realmente um contra. Por isso, continuaremos a fazer o que fazemos melhor... ser nós mesmos!

Aprender a curtir a vida. Não temos muito tempo aqui, e ninguém sabe quando será o último momento, portanto, por que perder outro minuto? Por que se importar com o que outras pessoas dizem? Por que não se preocupar com você e apenas com você? -- tenho certeza de que todos merecem!

Originalmente escrito por Ashlyn Thomson em Unwritten

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.

6 países para viajar na baixa temporada