MULHERES

A artista que escolheu não depilar as pernas e foi ameaçada de estupro por isso

"Eu que sou completamente capaz, branca e cis, com a única característica não convencional de ter alguns pelos na perna."

07/10/2017 16:52 -03 | Atualizado 07/10/2017 16:52 -03

Usando um vestido rendado, uma blusa cor-de-rosa e um tênis. Foi esse figurino escolhido para a sueca Arvida Byström, de 26 anos, estrelar a campanha de uma marca de tênis. Assim que a imagem foi publicada nas redes sociais, o que chamou a atenção não foi o produto, mas sim, as pernas não depiladas da artista. "Tenho recebido ameaças de estupro", denunciou em seu perfil do Instagram.

Em seu texto, Byström denunciou a violência que sofreu pela internet e convidou os haters a fazerem um exercício de empatia:

"Minha foto da campanha do Superstar, da Adidas, teve uma série de comentários de ódio na última semana. Eu que sou completamente capaz, branca e cis, com a única característica não convencional de ter alguns pelos na perna. Literalmente, tenho recebido ameaças de estupro por mensagens diretas".

E continua:

"Não consigo nem começar a imaginar o que é não possuir todos esses privilégios e tentar existir no mundo. Enviando amor e tentando lembrar que nem todo mundo tem as mesmas experiências."

Byström começou a receber uma série de mensagens violentas não só pela postagem que a marca fez no Instagram, mas também pelo vídeo que foi lançado no YouTube, em que ela fala sobre o seu jeito de vivenciar a feminilidade e como, para ela, esta questão é meramente uma construção cultural.

A nova campanha do tênis da Adidas, "Ícones do Amanhã", traz jovens engajados em quebrar padrões. E foi justamente por isso que Byström foi convidada para o projeto. Atualmente, ela tem mais de 20 mil seguidores nas redes sociais.

me and some TP

A post shared by arvida byström (@arvidabystrom) on

Ela, além de modelo, é fotógrafa e usa sua profissão como ferramenta para questionar a feminilidade e quebrar padrões. Afinal, qual o problema tem ter pelos?

trying to show off some cellulites and a dimpled cherry 🍒

A post shared by arvida byström (@arvidabystrom) on

Em março deste ano, Byström, em parceria com a artista Molly Sonda, lançou o livro Pics or it didn't happen - Images Banned from Instagram (Fotos ou não aconteceu, em tradução livre), com mais de 200 imagens de corpos femininos que foram censuradas pelo Instagram por violarem as regras da rede social.

Divulgação

Opiniões chocantes sobre estupro