ENTRETENIMENTO

10 biografias para conhecer de perto os principais ícones da música brasileira

Rita Lee, Maysa, Belchior e vários outros artistas que marcaram a cultura de nosso país. 📚

26/09/2017 06:50 -03 | Atualizado 26/09/2017 06:50 -03

Biografias literárias têm ganho mais espaço no Brasil. Segundo a pesquisa Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro, em 2016, mais de cinco milhões de exemplares desses livros foram vendidos.

Feito pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe-USP) em parceria com o Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel) e a Câmara Brasileira do Livro (CBL), o levantamento mostra que o gênero viveu um salto de participação no mercado de 0,94% em 2015 para 1,20% no ano seguinte.

Nos últimos anos, as prateleiras têm sido abastecidas em peso com biografias, autobiografias e livros de memórias de músicos brasileiros. Rita Lee — Uma Autobiografia é um exemplo. E um fenômeno também: lançado neste ano, o título já vendeu mais de 80 mil cópias, de acordo com o PublishNews, e está em primeiro lugar na lista dos mais vendidos de não ficção do site.

Selecionamos algumas das mais interessantes para você.

1. Belchior — Apenas um Rapaz Latino-Americano, de Jotabê Medeiros

Divulgação

A morte de Antônio Carlos Belchior em abril deste ano deixou uma lacuna na música brasileira — considerado um dos maiores compositores do país, ele também foi um dos primeiros cantores e compositores nordestinos a fazer sucesso em todo território nacional. Quando Belchior "sumiu" dez anos atrás, o jornalista Jotabê Medeiros iniciou uma profunda pesquisa a respeito do artista, que resultou neste livro. "Em muitos momentos do texto, a trajetória de Belchior (...) é descrita com uma intervenção interpretativa e crítica do autor, bem como com algumas liberdades de invenção próprias do romance", analisa a CartaCapital. "É certo que o autor faz esse trabalho em convergência com o quilate de Belchior."

Editora: Todavia

Páginas: 240

Preço: R$ 49,90; e-book R$ 34,50

2. Maysa, de Lira Neto

Divulgação

O elogiado Maysa tem sucesso, segundo a crítica, na complicada tarefa de retratar uma das figuras mais intensas da MPB. A cantora nos deixou cedo — ela sofreu um acidente de carro aos 40 anos. Em metade de seu tempo de vida, ela se dedicou à música, marcando muitos fãs com seu vozeirão rouco. O jornalista Lira Neto pesquisou por dois anos o caminho da cantora entre seu nascimento no Espírito Santo até o momento em que, após parar de beber, seu carro derrapou na ponte Rio–Niterói. A nova edição de Maysa chegou às lojas neste ano pela Companhia das Letras.

Editora: Companhia das Letras

Páginas: 296

Preço: R$ 39,90; e-book R$ 27,90

3. Caetano: Uma Biografia — A Vida de Caetano Veloso, o Mais Doce Bárbaro dos Trópicos

Divulgação

Esta biografia, não autorizada pelo cantor e compositor baiano, é a primeira a ser lançada após o Supremo Tribunal Federal considerar inconstitucional a exigência de autorização prévia para publicação de biografias em 2015. Caetano considerou o livro "mal escrito" após ler o material. Entretanto, ao contrário de incontáveis outros livros já lançados sobre o cantor, Caetano: Uma Biografia abrange toda a vida do artista e não apenas sua participação na Tropicália. Embora também critique o texto, a Folha de S.Paulo classificou a pesquisa como "excelente" — foram mais de cem entrevistados, entre família, professores e amigos de infância.

Editora: Seoman

Páginas: 544

Preço: R$ 59,90

4. Rita Lee — Uma Autobiografia, de Rita Lee

Divulgação

O estilo excêntrico e idiossincrático da cantora, compositora e multi-instrumentista tornam esta autobiografia uma divertida e envolvente leitura, que abrange do crescimento da artista em São Paulo até o sucesso com os Mutantes, a carreira posterior, com incontáveis sucessos e transformações, aos dias atuais, nos quais ela se dedica à escrita. Sucesso de vendas, Rita Lee — Uma Autobiografia foi toda planejada pela própria autora: seleção e sequência das fotografias, legendas, capa e contracapa, tudo foi pensado por ela. A autobiografia traz o ponto de vista dela a respeito de momentos difíceis de sua história, como a expulsão dos Mutantes, a prisão em 1976 e o estupro que sofreu na infância.

Editora: Globo Livros

Páginas: 352

Preço: R$ 44,90

5. Elis Regina — Nada Será como Antes, de Julio Mara

Divulgação

Este é um dos livros mais elogiados sobre a cantora. A Folha exalta a decisão do autor, o jornalista Júlio Mara, de abordar a história de Elis pelo jornalismo. Ele não coloca "panos quentes" sobre a insegurança da artista ou as grosserias que ela dizia a respeito de suas "rivais", como Nara Leão. "Minha intenção era humanizar essa mulher. Minha visão foi sempre jornalística, não entrei como fã da Elis", afirma Mara em entrevista ao Globo. A famosa biografia Furacão Elis, escrita por Regina Echeverria e lançada em 1985, apenas três anos após a morte da cantora, traumatizou fãs e família por ser considerada sensacionalista. Talvez seja por isso que Nada Será como Antes foi recebida com tanto entusiasmo e aprovação dos três filhos da artista. O livro venceu o prêmio de melhor biografia da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA) em 2015.

Editora: Master Books

Páginas: 424

Preço: R$ 49,90

6. Quelé, a Voz da Cor — Biografia de Clementina de Jesus

Divulgação

Neta de escravos, empregada doméstica e famosa cantora de samba após os 60 anos. Clementina de Jesus ajudou a popularizar no Brasil a cultura africana e o samba em plena na década de 1960, época em que as rádios estavam tomadas por canções da Jovem Guarda e da Bossa Nova. O jornalista e musicólogo define o legado da cantora como disruptivo na música brasileira: "Em nossos ouvidos mal-acostumados pela seda e pelo veludo produzidos pelos cantores da época, a voz de Clementina penetrou como uma navalha. A ferida ainda está aberta e sangra, mas isso é saudável: serve para nos lembrar que a África permanece viva entre nós".

Editora: Civilização Brasileira/Record

Páginas: 384

Preço: R$ 49,90

7. Aracy de Almeida — Não Tem Tradução, de Eduardo Logullo

Divulgação

Com a voz rouca e anasalada, o jeito malandro e a fala inconfundível de quem não faz rodeios para dizer o que pensa, Aracy de Almeida eternizou em seu timbre composições de Noel Rosa, de quem foi amigo, levou para a grande mídia a simplicidade do povo pobre e, por fim, tornou-se um dos mitos da cultura brasileira. Em Aracy de Almeida — Não Tem Tradução, Eduardo Logullo conta a história da cantora e seus "causos" em divertidos e envolventes fragmentos de texto. A abordagem é tão incomum quanto o legado de Aracy, o que faz todo sentido uma vez que este é compreendido.

Editora: Veneta

Páginas: 216

Preço: R$ 34,90

8. Gilberto Bem Perto, de Gilberto Gil e Regina Zappa

Divulgação

Na autobiografia escrita em parceria com a jornalista Regina Zappa, Gil conta sua história da época em que abandonou um emprego burocrático para se aventurar na música até o sucesso na Tropicália e os anos como ministro da cultura no governo Lula. A Folha elogiou o livro por conseguir condensar a história significativa, movimentada e ainda em curso do icônico músico, mas a critica por evitar polêmicas.

Editora: Casa dos Livros

Páginas: 400

Preço: R$ 19,90

9. Marcelo Nova — O Galope do Tempo, de Marcelo Nova e André Barcinski

Divulgação

A total aversão à cultura baiana fez Marcelo Nova, natural de Salvador, mergulhar no universo do rock n' roll. Ele tornou-se um dos principais nomes do rock nacional ao fazer sucesso nos anos 1980 como vocalista da banda Camisa de Vênus, sob influência do movimento punk. Em seguida, ele embarcou em uma respeitada carreira solo e também colaborou com Raul Seixas. Com seu característico humor corrosivo, o músico concedeu entrevistas ao jornalista André Barcinski, com quem ele divide a autora do livro. Chega às lojas em 28 de setembro.

Editora: Benvirá

Páginas: 264

Preço: R$ 44,90

10. Pelos Caminhos do Rock, de Eduardo Araújo

Divulgação

Eduardo Araújo é um dos principais nomes do rock brasileiro — e que talvez você nem tenha ouvido falar. Nesta autobiografia, o músico resgata sua trajetória na música e como esta se intersecciona com o nascimento do próprio rock nacional. "Acho que existe um preconceito e muita gente tenta esconder a verdade sobre a história do rock no Brasil. Basta ver que várias emissoras nos ignoram ou desconhecem totalmente como tudo começou por aqui", afirmou Araújo ao blog da editora Record. O autor aborda também o período em que foi apresentador de um programa na TV Excelsior, o relacionamento com os amigos Roberto e Erasmo Carlos, a busca pela espiritualidade e como conheceu a esposa Silvinha. Trata-se de uma oportunidade única para conhecer a história de um músico cuja importância deve ser lembrada.

Editora: Record

Páginas: 252

Preço: R$ 44,90

20 momentos em que a música inspirou a política