ENTRETENIMENTO

Lady Gaga: 'A fama é um desafio psicológico porque muda a maneira como você vê as pessoas'

Cantora compartilhou texto nas redes sociais em que reflete sobre sua trajetória e o documentário 'Gaga: Five Foot Two'

22/09/2017 12:39 -03 | Atualizado 28/09/2017 17:54 -03
Fred Thornhill / Reuters
"Sou apenas uma garota tentando se tornar uma mulher, que ama escrever música, cantar, tocar piano, guitarra, dançar e atura."

O documentário sobre a vida de Lady Gaga produzido pela Netflix, Gaga: Five Foot Two, estreou no serviço de streaming nesta sexta-feira (22). Horas antes da produção ser disponibilizada, a cantora compartilhou em seus perfis nas redes sociais um texto em que revela bastidores do projeto e fala sobre relação que tem com a família.

"Com Gaga: Five Foot Two, eu procurei testemunhar a mim mesma de uma maneira que eu fosse incapaz de me ver por conta própria. Senti orgulho, tristeza, empoderamento, vulnerabilidade... Mas o que mais me conquistou foi a autenticidade do filme, da maneira que Chris [Moukarbel], o diretor, escolheu mostrar meus piores momentos e meus pontos mais altos, além da minha relação próxima com minha família que eu me agarrei com força enquanto escrevia meu álbum Joanne", diz o início do texto.

Na semana passada, Gaga cancelou sua participação no Rock in Rio por conta de dores agudas causadas pela fibromialgia, uma síndrome clínica que se manifesta com dor no corpo todo. No texto, ela conta que escreveu as letras de seu álbum mais recente a fim de entender essas dores, mas não só.

"Eu escrevi Joanne para ajudar a entender minha dor física e psicológica através da minha história familiar, com a morte da minha tia em uma idade precoce em 1974 pela doença autoimune Lúpus. Eu escrevi pra me curar e encontrar força para passar por tudo, com a determinação que aprendi com minha família de imigrantes italianos", escreveu a cantora.

Na mensagem compartilhada, Gaga também reflete sobre o peso da fama.

"(...) a fama não é tão memorável quanto dizem. Ela é solitária, isola e é um grande desafio psicológico porque a fama muda a maneira como você vê as pessoas. Para mim, isso não é natural, mas complicado, porque eu sei que meu destino é ser uma artista. Mesmo assim, me sinto honrada pelo lado da fama que gera amor pelo mundo, pela voz que eu tenho recebido de meus fãs propagando mensagens de empoderamento e igualdade, pela vida afortunada que trouxe para mim e minha família e como podemos ajudar aqueles que precisam", diz o texto.

A popstar ainda acrescenta:

"Sou apenas uma garota tentando se tornar uma mulher, que ama escrever música, cantar, tocar piano, guitarra, dançar e atuar. Uma garota que ama seus fãs e espera que eles cresçam com ela."

Ao final do texto, a cantora comemora o resultado do trabalho feito em parceria com o diretor Chris Moukarbel e agradece o apoio dos fãs.

"(...) Eu estou feliz por ter acreditado no processo criativo do diretor. Eu não poderia ser tão objetiva sobre mim mesma. Essa é a colaboração onde eu mergulhei totalmente às cegas porque eu acreditei em seu talento e ele acreditou no meu. Obrigada, Chris. Obrigada Bobby, meu empresário, Live Nation e Netflix. E obrigada, Little Monsters. Eu nem sempre dou ao mundo exatamente o que esperam de mim. Mas sem erro, sempre é o meu verdadeiro eu."

Leia o texto na íntegra (em inglês):

Este é o visual que Lady Gaga adotou para homenagear David Bowie e todo mundo está comentando