COMPORTAMENTO

12 profissões que você provavelmente não tinha ideia de que já existiram

Você sabe o que um "radar humano" fazia algumas décadas atrás?

18/09/2017 11:11 -03 | Atualizado 26/09/2017 11:56 -03
Getty Images/Douglas-self
A revolução industrial e a tecnologia engoliram diversas profissões nos últimos anos

*Este texto integra a parceria editorial do HuffPost Brasil com a IBM School.

O rápido avanço da tecnologia causa um certo medo em aqueles que temem perder seus empregos para os robôs em alguns anos. De fato, estudos mostram que cerca de 47% de empregos podem desaparecer nos próximos 25 anos.

Mas isso não é uma discussão nova.

A revolução industrial e a tecnologia engoliram diversas profissões nos últimos anos. Assim como hoje se discute a substituição de atendentes de restaurantes fast-food e caixas de supermercados por máquinas que o próprio consumidor faz seu pedido e efetua o pagamento, algumas profissões inimagináveis nos tempos atuais também passaram por este processo.

Você sabia, por exemplo, que existia um "despertador humano" na Inglaterra que acordava pessoas que não queriam perder o horário? Ou que, antes da lâmpada elétrica, existiam profissionais que acendiam lâmpadas de querosene nas ruas?

Veja abaixo profissões inusitadas que já existiram:

Operador de telefonia

Kirn Vintage Stock via Getty Images

Antes de você ter a possibilidade de ligar pra qualquer pessoa diretamente (ou apenas mandar uma mensagem no WhatsApp), havia um profissional que conectava chamadas e transferia as ligações de maneira manual. Ainda existem telefonistas, mas exercem outras funções.

Datilógrafo

Getty Images

Datilógrafos eram profissionais que redigiam textos, cartas, ofícios, petições em empresas e repartições públicas até os anos 80. Com a invenção dos computadores pessoais, a máquia de escrever caiu em desuso.

Acendedor de lâmpadas

SSPL via Getty Images

Antes de Thomas Edson inventar a lâmpada elétrica incandescente, a iluminação pública era um trabalho manual, feito por um profissional que acendia uma lâmpada de querosene por vez nas ruas de grandes cidades, como Londres. O mesmo profissional também era encarregado de apagá-las pela manhã.

Quebrador de gelo

Corbis via Getty Images

Antes de máquinas modernas e sistemas de refrigeração fabricarem gelo, o trabalho era manual. Empresas do ramo contratavam profissionais para quebrarem lagos congelados e cortar o gelo em cubos.

Armador de pinos

Wikimedia.org

Para garantir a diversão das pessoas que jogavam boliche, adultos e crianças se concentravam no final da pista de boliche para recolocar os pinos a cada jogada da bola.

Radar humano

douglas-self.com

douglas-self

Na era pré-radar, cabia a um homem ouvir a aproximação de aviões inimigos nas guerras. Com ajuda de enormes aparelhos acústicos e dispositivos de escuta, estes profissionais foram usados entre a Primeira e a Segunda guerras mundiais e eram essenciais para a detecção da aproximação e a posição de tropas inimigas.

Caçador de ratos

wikipedia.org

Caçadores de ratos entravam em esgotos, aterros e lixeiras à procura de ratos e outros roedores. Apesar de não parecer uma profissão charmosa, ela era importante para conter a infestação de ratos e para o controle de doenças.

Carregador de toras

Corbis via Getty Images

Antes de contar com toda a infraestrutura e logística do transporte de toras de madeiras, homens tinham que fazer uma espécie de "stand-up" no troncos e flutuavam pelos rios até locais próximos de ferroviárias.

Bobo da Corte

Heritage Images via Getty Images

Sem celular e Netflix para distrair, cortes europeias precisavam de pessoas para garantir a diversão de reis e convidados da corte. Em uma mistura de palhaço com ator, o Bobo da Corte encenava, fazia brincadeiras e contava piadas para fazer suas majestades darem muita risada.

Despertador humano

J. Gaiger via Getty Images

Antes da invenção do despertador, as pessoas que não queriam perder o horário precisavam contratar os serviços de Knocker-up, profissional que as acordavam com ajuda de varas que batiam nas janelas ou apitos que usavam em frente à casa. Eles eram comuns na Inglaterra e Irlanda, antes da Revolução Industrial.

Leiteiro

Getty Images

Você já deve ter vistos em filmes e desenhos antigos leiteiros, homens que entregavam leite engarrafados nas casas das pessoas nos anos 20. Apesar de raros, ainda existem profissionais que fazem esta entrega a domicílio.

Leitor para trabalhadores de fábricas

Hulton Deutsch via Getty Images

Quando a alfabetização era para poucos, se contratava um profissional apenas para ler jornais, livros e boletins informativos para trabalhadores de fábricas, para os manterem entretidos enquanto faziam trabalhos manuais.

* A IBM School deste ano discutirá em São Paulo o futuro das profissões. A mesa com palestrantes será na próxima terça-feira (26) a partir das 18 horas. Você pode acompanhar pela página do HuffPost Brasil no Facebook.

As carreiras mais assustadoras