NOTÍCIAS

Os relatos de moradores da Rocinha ao amanhecerem sob intenso tiroteio na comunidade

A Polícia Militar está orientando a população evitar a região neste domingo (17).

17/09/2017 10:34 -03 | Atualizado 17/09/2017 10:36 -03
Bruno Kelly / Reuters

Os moradores da Rocinha, no Rio de Janeiro, acordaram neste domingo (17) com um intenso tiroteio que já dura mais de três horas na comunidade.

Via Twitter, os moradores relataram estarem assustados com a troca de tiros que atravessa as casas e as ruas da região de São Conrado, zona sul da capital carioca.

A coordenação da polícia pacificadora ainda não informou o motivo da troca de tiros, porém, moradores argumentam que seria uma disputa entre facções rivais.

Nos vídeos publicados pela comunidade, é possível ouvir o intenso barulho de disparos e a preocupação da população que reside no local.

Segundo os moradores, a comunidade "respira ares de guerra".

Ainda no Twitter, a Polícia Militar pediu para que a população evitasse a região até que a situação seja estabilizada.

Ao O Globo, a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) informou que cerca de 700 agentes estão atuando na comunidade.

O tiroteio se iniciou por volta das 6h da manhã quando houve troca de tiros entre PMs e homens armados.

De acordo com o jornal, não há registro de mortos ou feridos.

LEIA MAIS:

- Após 10 anos, permanência das UPPs é 'indiferente' no combate à violência, dizem moradores

- Rio de Janeiro tem um 'atentado de Nice' a cada 5 dias

17 tuítes sobre como a violência psicológica pode machucar