ENTRETENIMENTO

O que fez 'Bingo - O Rei das Manhãs' ser indicado para representar o Brasil no Oscar 2018

O filme de Daniel Rezende foi escolhido pela Academia Brasileira de Cinema manhã desta sexta-feira (15).

15/09/2017 12:41 -03 | Atualizado 15/09/2017 13:25 -03
Divulgação
Leandra Leal contracena com Vladimir Brichta em cena de 'Bingo - O Rei das Manhãs'.

Um filme brasileiro, com boa linguagem cinematográfica e de compreensão mundial.

Entre outros 22 filmes nacionais, Bingo – O Rei das Manhãs, foi o longa brasileiro indicado para disputar uma vaga e tentar faturar uma estatueta no Oscar 2018. A escolha do filme dirigido por Daniel Rezende foi anunciada nesta sexta-feira (15) na comissão da Academia Brasileira de Cinema, segundo a Folha de S. Paulo.

A comissão afirmou que esperava-se um filme que "expressasse o universo brasileiro, tivesse boa linguagem cinematográfica e que houvesse compreensão mundial" para representar o País no Oscar, conta o G1,

Bingo. Hoje nos cinemas. Corre lá!

A post shared by Daniel Rezende (@danirez) on

"Foi dificil escolher, porque tinham obras muito relevantes, com qualidades, mas a gente teria de três a quatro filmes que poderiam representar o Brasil de forma muito importante", afirmou Miguel Faria Junior, um dos curadores, segundo o G1.

Neste contexto, Bingo foi escolhido entre uma seleção de 22 filmes nacionais, entre eles: Corpo Elétrico, de Marcelo Caetano, Como nossos pais, de Laís Bodansky, O filme da minha vida, de Selton Mello, Malasartes e o duelo com a morte, de Paulo Morelli e Polícia Federal, A Lei é Para Todos, de Marcelo Antunes.

O próximo passo é torcer para que a Academia norte-americana escolha um longa do Brasil entre os cinco finalistas que vão para o Oscar. Entre os favoritos, estão o filme sueco The Square, que levou a Palma de Ouro em Cannes neste ano; e On Body and Soul, do húngaro Ildiko Enyedi, ganhador do Urso de Ouro, em Berlim e também o chileno Uma Mulher Fantástica, de Sebastián Lélio.

A lista final do Oscar será divulgada em 23 de janeiro de 2018.

O palhaço do Brasil

Combinação de comédia e drama, Bingo é livremente inspirado na carreira de Arlindo Barreto, ator que entrou para a história como um dos mais excêntricos a se caracterizar como o palhaço e apresentador Bozo na década de 1980.

Divulgação

Na trama, Vladimir Brichta vive Augusto, um ator que busca seu lugar sob os holofotes. De forma não planejada, ele conquista estrondoso sucesso como Bingo, um palhaço de um programa infantil nas manhãs da TV. Uma cláusula de contrato, no entanto, impede que Augusto seja verdadeiramente conhecido.

Para além das piadas, risos e gincanas infantis, Augusto tem uma vida cercada de excessos, no conhecido estilo drogas, sexo e rock'n'roll.

Nesta semana, Bingo -O Rei das Manhãs também foi escolhido para representar o Brasil na 32ª edição dos Prêmios Goya, principal premiação do cinema na Espanha.

Uma escolha, ó... 👌
Divulgação
8 filmes que não existiram se não fosse por Edgar Allan Poe