MUNDO

Os gatos de Hemingway enfrentaram o furacão Irma em um 'forte de calcário'

Após se abrigarem em sua casa de Key West, os gatos de seis e sete dedos estão sãos e salvos.

12/09/2017 15:18 -03 | Atualizado 12/09/2017 15:30 -03
Georges DeKeerle via Getty Images
Um dos gatos descansa na mesa do jardim que um dia foi do autor Ernest Hemingway.

Entre os residentes de Key West, Flórida, que decidiram permanecer no local e enfrentar os ventos de 210 km/h, que devastaram o estado nessa semana, estavam 54 gatos que chamam a antiga residência do escritor Ernest Hemingway de lar.

Apesar de agentes governamentais terem determinado a evacuação total da região, os gatos - juntamente com o administrador da casa e museu de Ernest Hemingway, Jacque Sands e o curador Dave Gonzales - optaram por enfrentar a fúria do furacão Irma no conforto do instituto, com paredes de 45 cm de expessura -- feitas de calcário.

E parece que eles tomaram a decisão certa.

Nesta semana, as pessoas que residem temporariamente na casa de Hemingway relataram a diversos veículos que eles e os gatos sobreviveram ao clima extremo que foi em suas direções. O museu ficou sem acesso a água e internet, e depende de três geradores para ligar aparelhos como o refrigerador, disse Gonzales à NBC.

(ASSISTA: Curador: A casa de Hemingway em Key West está intacta - e os 54 gatos estão a salvo - depois do furacão #Irma).

"Os gatos estão acostumados às nossas vozes e cuidados", ele explicou seus desejos de esconder os gatos, ao invés de levá-los para outro lugar, fora do caminho do perigo. "Nós os amamos e eles nos amam. Ficamos juntos ontem à noite".

No total, 10 funcionários ficaram na casa com os gatos, que são, na sua maioria, descendentes do famoso animal polidáctilo do autor. (A proporção é de cinco gatos para cada humano, disse Gonzales à NBC).

Além da tempestade, algumas pessoas estavam preocupadas com a casa de Hemingway e os (gatos) que vivem lá. "Entre no carro com os gatos e vá embora", disse Mariel Hemingway, neta do escritor de Farewell to Arms.

KAREN BLEIER via Getty Images
Um dos gatos dorme na cama, em 18 de fevereiro de 2013, na casa de Key West onde o autor Ernest Hemingway morou e escreveu por uma década.

A casa de Hemingway, uma construção de estilo colonial espanhola localizada no extremo oeste de Key West, foi construída em 1851 pelo arquiteto Asa Tift. Hemingway comprou a casa em 1931, que foi tombada como patrimônio histórico em 1968. Antes do Irma atingi-la, Gonzales previu que a construção resistiria facilmente à tempestade.

Mais de 6,5 milhões de pessoas ficaram sem energia na Flórida desde segunda-feira (11) à tarde. Irma foi avaliado como furacão de categoria 5.

"Os gatos pareciam saber antes de todos que a tempestade estava chegando", disse Gonzales. "E quando nós começamos a reunir os gatos para colocá-los para dentro, alguns correram para a casa, sabendo que era a hora de se abrigar. Às vezes eu penso que eles são mais espertos que os humanos".

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- 11 coisas (muito malucas) que você não sabia sobre Ernest Hemingway

- Mar 'volta' para as Bahamas depois do Furacão Irma e vídeo mostra lugar irreconhecível

Furacão Irma chega à Florida