NOTÍCIAS

Frei Caneca, Maria Quitéria, Joana Angélica: Você conhece os principais personagens da Independência?

Conheça brasileiros e brasileiras que foram importantes para a independência do Brasil.

07/09/2017 11:01 -03 | Atualizado 07/09/2017 11:28 -03
wikipédia
Foi a primeira mulher a integrar o Exército, na campanha da Bahia pela independência do Brasil.

Neste 7 de setembro, o Brasil comemora o Dia da Independência.

Em São Paulo, cerca de 30 mil pessoas lotaram as arquibancadas do Sambódromo do Anhembi para assistir ao desfile do Dia da Independência nesta manhã. O evento começou às 9h30 com uma Bandeira Nacional feita por flores reais e o desfile teve a participação de 8 mil pessoas.

No Rio, o desfile cívico-militar aconteceu na Avenida Presidente Vargas, no Centro do Rio de Janeiro. Participam do desfile 3 mil militares, 500 civis e 500 estudantes de escolas municipais e militares.

Mas, afinal, você sabe quem foram os personagens fundamentais para a independência do Brasil?

A Rede Nacional de Rádio apresenta série especial que conta a história de personagens importantes no processo de independência do país.

Intitulada Heróis e Heroínas da Independência, a série traz dez programetes sobre brasileiros e brasileiras que tiveram atuação decisiva no processo de emancipação do país. Todo o material pode ser reproduzido, de graça, por qualquer emissora de rádio do país.

Conheça aqui brasileiros e brasileiras que foram importantes para a independência do Brasil:

Sepé Tiaraju

No final do século 18, o índio guarani despontou como líder das forças missioneiras na Guerra Guaranítica pelas terras do Sul do país. Tinha horror à escravidão e até hoje é venerado como santo no Rio Grande do Sul.

Frei Caneca

Foi um dos principais líderes da Revolução Pernambucana contra a dominação portuguesa em 1817. Também esteve à frente da Confederação do Equador, que rejeitava a constituição conservadora outorgada por dom Pedro I em 1824.

Domingos José Martins

Foi um dos mentores da Revolução Pernambucana em 1817. Comerciante bem-sucedido, não concordava com altos impostos e desmandos de Portugal no Brasil Colônia. Ajudou a difundir os ideais de liberdade em reuniões no Recife, em Salvador e no Rio de Janeiro.

Luís Gonzaga das Virgens e Veiga

Ele foi um dos líderes da Conjuração Baiana - revolta popular que mobilizou a Bahia em 1798 contra o sistema colonial português. Negro e neto de escravos, deixou de ser promovido na carreira militar por causa dos ideais republicanos e acabou sendo enforcado.

Cipriano Barata

Nasceu em Salvador e se formou médico em Portugal, onde conheceu as ideias iluministas. Dedicou-se à política e à imprensa, e foi preso diversas vezes sob acusação de ser "inimigo do imperador".

Joana Angélica

No início do século XIX, a religiosa baiana foi protagonista de um dos episódios mais dramáticos nas batalhas pela independência do Brasil. Ela morreu defendendo o Convento da Lapa, em Salvador, contra o ataque dos soldados portugueses.

Maria Felipa

Na Ilha de Itaparica, perto de Salvador, a pescadora conseguiu vencer a tirania dos portugueses com sua força e inteligência. Era descendente de negros escravizados do Sudão, e se vestia com batas e turbantes.

Maria Quitéria

Foi a primeira mulher a integrar o Exército, na campanha da Bahia pela independência do Brasil. Contra a vontade do pai, fugiu de casa para se alistar, vestida com as roupas do cunhado.

Bárbara Heliodora

No final do século XVIII, o Brasil Colônia sofria com os desmandos de Portugal. Em Minas Gerais, um grupo de intelectuais e comerciantes mineiros se uniu para defender os ideais de liberdade do povo brasileiro. Entre eles, estava Bárbara Heliodora, considerada a primeira poetisa do país e primeira mulher a participar de um movimento político.

Bárbara de Alencar

Avó do escritor José de Alencar e matriarca de uma família de revolucionários em um Nordeste marcado pelo patriarcado, em 1817, proclamou e assumiu a presidência da República do Crato, no interior do Ceará. Por defender os ideais separatistas, entrou para a história como primeira presa política do país.

LEIA MAIS:

- JBS, PGR e STF: O destino destas siglas em 3 perguntas

Quem são as heroínas negras do Brasil