POLÍTICA

É Brasil-sil-sil! Havia R$ 51 milhões no 'bunker' de Geddel. Isso mesmo, MILHÕES

Essa foi a maior quantia em dinheiro vivo já apreendida pela Polícia Federal brasileira em toda a história.

06/09/2017 09:28 -03 | Atualizado 06/09/2017 09:39 -03
Montagem/ Getty Images/ Divulgação PF
O montante estava escondido em seis malas e oito caixas de papelão, dentro de um apartamento em Salvador, na Bahia.

O número é de assustar qualquer um: R$ 51.030.886,40. Essa foi a maior quantia em dinheiro vivo já apreendida pela Polícia Federal brasileira em toda a história.

O montante estava escondido em seis malas e oito caixas de papelão, dentro de um apartamento em Salvador, na Bahia, e pertence ao ex-ministro Geddel Vieira Lima, que integrou os governos do ex-presidente Luiz Inácio da Silva e do presidente Michel Temer.

O apartamento pertence, segundo a Justiça, a Silvio Silveira, que teria cedido o imóvel ao ex-ministro, para que guardasse, "supostamente, pertences do pai, falecido em janeiro de 2016". Uma denúncia anônima, feita por telefone, alertou a polícia de que Geddel estaria utilizando o apartamento no bairro da Graça para "guardar caixas com documentos", o que foi constatado após consultas realizadas aos moradores do edifício.

Os agentes da Polícia Federal demoraram horas para fazer a contagem do dinheiro - que só foi finalizada pela madrugada -- e usaram sete máquinas automáticas para somar as cédulas, que estavam divididas entre reais (R$ 42.643.500) e dólares (US$ 2.688.000).

A Polícia Federal encontrou o dinheiro na manhã de ontem (5), em um desdobramento da "Operação Cui Bono?", deflagrada em janeiro e que investiga fraudes em liberação de empréstimos da Caixa Econômica Federal. A ação de ontem recebeu o nome de "Tesouro Perdido" e aproximou ainda mais o nome de Geddel de um esquema criminoso dentro da Caixa.

No documento autorizando a operação, o juiz Vallisney de Souza Oliveira considerou que as práticas precisam ser investigadas "com urgência", devido aos fatos relacionados a "vultosos valores, delitos de lavagem de dinheiro, corrupção, organização criminosa e participação de agentes públicos influentes e poderosos". A decisão do juiz, autorizando a operação, foi assinada na última quarta-feira (30).

A PF acredita que os R$ 51 milhões encontrados no apartamento de Salvador sejam propina recebida para liberar financiamentos e empréstimos a grandes empresas. "O apartamento seria, supostamente, usado por Geddel Vieira Lima como bunker para armazenagem de dinheiro em espécie", disse a PF.

O ex-ministro foi vice-presidente de pessoa jurídica da Caixa entre 2011 e 2013, durante o governo de Dilma Rousseff. Ele foi preso em 3 de julho, mas cumpre prisão domiciliar em Salvador.

Desde ontem, a foto das malas e caixas lotadas de dinheiro viraram memes nas redes sociais.

Se identificou com algum deles? 😂

LEIA MAIS:

- Quantas malas de dinheiro deste ex-ministro você consegue contar?

- MPF denuncia ex-ministro Geddel Vieira Lima por obstrução de Justiça

A crise das Universidades Federais