MULHERES

O argumento de MC Livinho para defender música considerada apologia ao estupro

‘Mimimi’ 😐

01/09/2017 12:30 -03 | Atualizado 01/09/2017 12:33 -03

"Vou abusar bem dessa mina

Toma, toma pica tranquilinha

Primeira vez foi covardia

Não te conhecia

Agora toma"

Estes são os versos do refrão de Covardia, nova música de MC Livinho lançada na última segunda-feira (28). Com a ideia de que, no primeiro encontro, o personagem de sua música não teve o desempenho esperado no sexo com uma mulher e, para se provar, no segundo encontro ele precisa "abusar dessa mina", a canção foi acusada de fazer apologia ao estupro.

Após as críticas, MC Livinho divulgou um video em suas redes sociais em que justifica o uso da palavra "abuso" no refrão da música como sinônimo de "degustar" de uma pessoa.

E a repercussão não foi tão positiva quanto ele imaginava.

Mas alguns saíram em defesa do MC.

Em seu vídeo, Livinho pede para que quem o criticou ouvir a música novamente para entender que "não tem nada a ver com abuso".

"E aí, família mimimi? Estou aqui para falar para vocês que essa música não tem nada a ver com abuso, essas paradas, não. Quem me conhece sabe minha índole, meu caráter, e a minha criatividade"

E continua:

"Ouça essa música, interprete e você vai ver que não tem nada a ver com abuso. Essa música tem a ver com a minha criatividade. Gosto de usar letras diferentes, de ser diferentes"

Ele ainda adiciona que usou a palavra abuso "no bom sentido":

"A letra fala dum cara que conheceu uma mina e a primeira vez não foi tão prazerosa para ele, porque acabou não controlando a emoção, foi tudo muito rápido. E na segunda vez ele vai, abusa do beijo, abusa do corpo da menina, mas tudo num bom sentido"

Assista ao vídeo:

De acordo com o Código Penal Brasileiro em seu artigo 213 (na Lei nº 12.015, de 2009), estupro é classificado como o ato de constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso.

Ué.

LEIA MAIS:

- 29 músicas que refletem o que é ser negro no Brasil

- Uma conversa entre uma vítima de estupro e seu agressor sobre masculinidade tóxica

Opiniões chocantes sobre estupro